22°
Máx
14°
Min

Vítimas de atentado são veladas em clima de comoção em Itumbiara (GO)

Uma mistura de tensão e comoção marcava na tarde desta quinta-feira, 29, os velórios do candidato a prefeito José Gomes da Rocha (PTB), de 58 anos, e do cabo da Polícia Militar Vanilson João Pereira, de 36 anos, em Itumbiara, no sul de Goiás. Os dois foram baleados e mortos no atentado que também feriu gravemente o vice-governador do Estado, José Elilton, de 44 anos, durante uma carreata do candidato, na tarde de quarta-feira, 28. O advogado da prefeitura Célio Rezende também ficou ferido. O autor dos disparos, o funcionário público Gilberto Ferreira do Amaral, de 53 anos, foi morto pela polícia.

Pelo menos três mil pessoas, segundo a Polícia Militar, tomavam o salão e as imediações do Teatro Municipal, onde às 14h30 teve início o culto de corpo presente na despedida de José Gomes. Desde a manhã, milhares de pessoas fizeram fila para ver o corpo. Inicialmente, apenas os familiares e amigos eram admitidos no recinto que, às 8h30, foi aberto para a população. Agentes de trânsito interditaram as ruas próximas. A saída do féretro em direção ao Cemitério Municipal estava prevista para as 17 horas. O corpo do cabo Vanilson era velado no salão da funerária Santa Rita e seguiria para o mesmo cemitério. Estavam previstas honras militares no sepultamento.

Na cidade de 101 mil habitantes, em razão do luto oficial de três dias decretado pelo prefeito Chico Balla (PTB), as repartições públicas estavam fechadas. Apenas unidades de saúde e serviços essenciais, como coleta de lixo, estavam funcionando. Parte do comércio baixou as portas, um pouco em função do luto, mas também devido aos boatos que circularam após o atentado, de que haveria retaliação. "Ficamos com medo, pois se falava em novos assassinatos. Houve casos de carros com adesivos de outros candidatos que foram depredados", contou Érika Soares Vanderley, gerente de hospedagem do hotel Beira Rio.

O taxista Benedito Soeiro viu o carro com adesivo de outro candidato ser cercado por partidários de Zé Gomes. "Chegaram a chutar o carro, mas ele escapou." Segundo ele, o ex-prefeito era muito estimado e certamente seria eleito no próximo domingo. "As pesquisas indicavam vitória fácil dele, pois estava muito na frente do segundo colocado." Soeiro acredita que, até a eleição, podem sair novos confrontos. "Tem muita gente que não aceita o que aconteceu e acha que tem adversários do Zé envolvidos com esses crimes."

O tenente-coronel Ricardo Mendes, enviado pela Secretaria da Segurança Pública de Goiás para Itumbiara, disse que o clima na cidade é de surpresa e perplexidade. Segundo ele, a segurança foi reforçada com o envio de tropas especiais de Goiânia. "Estamos com reforço no policiamento e não há clima de insegurança. O que existe é muita comoção, pois tanto o candidato, quanto nosso policial, eram pessoas queridas na cidade." A Polícia Federal também enviou delegados e agentes para a cidade.