22°
Máx
16°
Min

Votação sobre multa a fura-catracas é adiada para terça-feira

(Foto: Divulgação / Prefeitura de Curitiba) - Votação sobre multa a fura-catracas é adiada para terça-feira
(Foto: Divulgação / Prefeitura de Curitiba)

Depois de uma manhã inteira de discussões, os vereadores decidiram adiar para esta terça-feira (10) a votação sobre a cobrança de multa aos fura-catracas. As discussões de hoje (9) foram tumultuadas na Câmara Municipal, com manifestação contrária ao projeto pelo Movimento Passe Livre (MPL).

Os debates duraram mais de duas horas e meia, chegando ao limite do tempo regimental. Após o período, nenhum vereador pediu a prorrogação da sessão. Além disso, foi cogitado o adiamento da votação, o que gerou discordância entre os parlamentares.

“Existe o Regimento, entendo que alguns vereadores se sentiram ofendidos, mas isso não nos coloca na situação de fechar o diálogo. Seria importante ouvi-los, realizar uma audiência pública, aprofundar o debate. Passou-se mais de um ano da aprovação da comissão especial para acompanhar os apontamentos da CPI, mas ela não foi constituída. Faltam indicações”, afirmou Professora Josete (PT). O vereador Chico do Uberaba (PMN) encaminhou contra o requerimento. “Está mais do que na hora de votar. Vejo aqui jovens de jaqueta de marca, iPhone 6, filhinhos de papai”, rebateu.

Os integrantes do MPL se manifestaram contrários ao projeto. Eles gritaram palavras de ordem das galerias da Casa e foram advertidos pelo presidente da Câmara. “A Casa de Leis não é estádio de futebol, muito menos circo, e que a ordem precisa ser mantida”, disse Aílton Araújo (PSC). Momentos depois, eles foram convidados a se retirar, já que teriam ofendido um vereador.

O projeto do vereador Rogério Campos (PSC) prevê multa equivalente a 50 passagens a quem invadir o sistema de transporte coletivo. O valor corresponde a R$ 185 e pode dobrar em caso de reincidência.

Colaboração Câmara Municipal de Curitiba