22°
Máx
16°
Min

Waldir Maranhão diz que mantém voto contra o impeachment

O primeiro vice-presidente da Câmara, deputado Waldir Maranhão (PP-MA), afirmou há pouco ao Broadcast Político, serviço em tempo real da Agência Estado, que votará contra o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

A declaração foi uma resposta à informações da cúpula do PP de que Maranhão teria mudado seu voto. "Respeito as posições de cada um, mas não mudei nem mudarei meu voto", afirmou o parlamentar.

Como mostrou mais cedo a reportagem, após negociações pela madrugada, o presidente do partido, senador Ciro Nogueira (PI), passou a dizer que 100% da bancada na Câmara deveria votar a favor do impedimento, inclusive Maranhão.

Procurado novamente pela reportagem, o presidente do PP recebeu com surpresa a declaração de Maranhão nesta manhã. "Então mudou de novo. Ontem à noite estava a favor do impeachment", disse Nogueira.

Até quarta-feira, Maranhão se declarava a favor do impeachment. Na tarde de quinta-feira, contudo, o 1º vice-presidente anunciou mudança de voto e disse que tinha decidido votar contra o impedimento da presidente Dilma.

A declaração de voto a favor do governo levou a direção do PP a destituir o parlamentar da direção do diretório regional do partido no Maranhão. Em seu lugar, anunciou o deputado André Fufuca, recém filiado ao PP após deixar o PEN.

Dudu da Fonte

Até então governista, Dudu da Fonte (PP-PE) confirmou neste domingo, 17, por meio de suas páginas nas redes sociais, que votará a favor do impeachment. Ele postou foto no Instagram ao lado de Ciro em que diz: "Estamos juntos a favor do impeachment."

Até sábado, 16, Dudu era apontado pela cúpula do partido como "traidor", por ter voltado a negociar espaço no governo com o Planalto, mesmo após o PP ter anunciado desembarque oficial da base aliada.