24°
Máx
17°
Min

Fundetec e Unioeste estão juntas em Projeto de Energias Renováveis e Culturas Energéticas

Foto: Assessoria - Projeto de Energias Renováveis e Culturas Energéticas
Foto: Assessoria

Será lançado, no dia 31 de agosto, o projeto da criação e implantação de um Centro de Excelência, intitulado “Centro de Desenvolvimento e Difusão Tecnológico em Energias Renováveis (CDTER-PR)”.

A cerimônia será realizada na Fundação para o Desenvolvimento Cientifico e Tecnológico (Fundetec), às 11 horas, em parceria com a Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA).

De acordo com o coordenador do Mestrado em Engenharia de Energia na Agricultura da Unioeste e também responsável pelo acompanhamento do convênio, Reginaldo Ferreira Santos, o centro trabalhará para ser referência em pesquisa, desenvolvimento e inovação, buscando disseminar e promover o desenvolvimento tecnológico sustentável.

Além disso, como marco inicial, propõe-se no projeto a automação de uma máquina extrusora de grãos para a extração a frio de óleo e farelo com vistas a caracterização e aplicação como alimento e fonte de energia.

“Os resultados dos estudos poderão serem efetivos ao desenvolvimento tecnológico sustentável da Região Oeste do Estado do Paraná e da Tríplice Fronteira, por meio de treinamento, cursos e atendimento de demandas da indústria local”, afirma Reginaldo.

Para isso, o programa visa cumprir outras metas como caracterizar e aperfeiçoar a produção e composição dos subprodutos das culturas energéticas para uso no agronegócio e analisar o potencial de óleo vegetal bruto para o uso como biocombustível em substituição a combustíveis fósseis em motores à combustão interna.

Também, será necessário evidenciar óleos vegetais da extração a frio para verificar a suas possibilidades de aplicações, projetar e desenvolver um queimador e estudar a viabilidade para a geração e cogeração de energia, bem como a viabilidade técnica, econômica e ambiental da aplicabilidade das soluções na sociedade.

Todas essas ações justificam-se pela melhor formação de um Centro de Desenvolvimento Tecnológico, com amplo acesso para o treinamento e o desenvolvimento de projetos em sigilo industrial com acesso controlado aos pesquisadores e parceiros.

Outro motivo conveniente é a necessidade de espaço físico para alocação dos materiais e equipamentos de pesquisa, desenvolvimento e inovação em Energias Renováveis e Culturas Energéticas.

Portanto, busca-se viabilizar uma proximidade de parceria continua bilateral entre Universidades, Fundetec e as empresas Siemens e Bindgalvão - Fábrica de Farelo e Extração de Óleo de Soja,com o intuito de gerar estudos científicos e tecnológicos que subsidiem a difusão tecnológica e a capacitação de mão de obra bem como o surgimento de outras empresas na Região Oeste do Estado do Paraná.

De acordo com o presidente da Fundetec João Cunha, "A missão da Fundetec é aproximar as universidades públicas e privadas, os institutos de pesquisa e a iniciativa privada.  Nós precisamos que os campos da inovação, da pesquisa e dos negócios se conectem e criem um aprendizado contínuo para o desenvolvimento local e regional, trazendo soluções para as empresas e incentivando ainda mais o clima empreendedor e inovador na região".

Colaboração: Assessoria