22°
Máx
17°
Min

Hackathon Mob estimula criação de 13 novas ideias de negócios

A maratona de startups, o Hackathon Mob, que foi realizada em Ponta Grossa na Estação Arte, resultou em 13 novas ideias de negócios, todas elas com base tecnológica. Durante 46 horas, os 70 participantes, entre universitários e alunos do Ensino Médio, criaram soluções para os problemas de mobilidade urbana de Ponta Grossa. As ideias foram apresentadas para cinco jurados que avaliaram critérios como a apresentação das equipes, inovação do produto, design, criatividade e a coerência com o objetivo do evento.

Os três primeiros colocados receberam prêmios de R$ 3 mil, R$ 2 mil e R$ 1 mil, respectivamente, além de créditos em compras na Amazon e na nuvem IBM (Bluemix e SoftLayer) e consultorias no Sebrae/PR. O primeiro lugar ficou para a solução Trapp, que é um aplicativo que dá ao cidadão a capacidade de entrar em contato com a autoridade de trânsito local para reportar infrações de estacionamento, de maneira rápida e intuitiva, através do envio de fotografia da ocorrência. Ao receber a notificação, a autoridade desloca o agente mais próximo do local para lavrar o auto de infração.

“Desta forma, o condutor ou pedestre colabora com a fiscalização e ainda fornece dados sobre o trânsito que serão utilizados para otimizar a mobilidade urbana de Ponta Grossa”, diz umas das integrantes da equipe, Elina Cristina Torres do Nascimento, acadêmica do curso de Engenharia de Software, da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). Segundo ela, a equipe já tinha uma ideia pré-definida do que iria trabalhar na maratona, mas que foi melhorada graças à ajuda dos mentores. “Foi uma experiência única que a imersão nos possibilitou. A nossa ideia é buscar um investidor e colocar em prática o aplicativo”, conta.

A segunda colocação ficou com a solução Fichinha, que é um aplicativo que permite a compra de créditos online pelos usuários do transporte coletivo, através de celular e com cartão de crédito, para uso do transporte. Ele permite ainda que o usuário transforme o próprio celular em um ponto de recarga. Para isso, é necessário aproximar o cartão do smartphone, que será carregado automaticamente, com o uso da tecnologia NFC, já disponível na maioria dos celulares. Também será possível monitorar os créditos e bloquear o cartão.

“Foi apresentada uma problemática da empresa de transporte público de Ponta Grossa e nós desenvolvemos nosso aplicativo a partir disso. As ideias foram modificadas e chegamos no resultado final que resultou na segunda colocação”, cita o acadêmico de Engenharia Mecânica, da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), Mauro Ricardo Junior. O próximo passo, segundo ele, é apresentar a solução para a empresa de transporte público local.

Já o terceiro lugar foi para o projeto Smart Card Mobile, que teve a proposta de ampliar a eficiência do Estacionamento Regulamentado, o Estar. A consultora do Sebrae/PR, Thaíse Amaral Orita, explica que os participantes tiveram a liberdade de explorar suas próprias ideias e trabalhar os desafios da mobilidade urbana. “Mentores auxiliaram os participantes a desenvolver as ideias e executá-las em apenas três dias. O resultado foi a criação de projetos inovadores e o compartilhamento de informações que fazem as startups serem mais rápidas e ágeis na execução do modelo de negócios, como foi o caso da Trapp”, diz.

Segundo a consultora, o Sebrae/PR dará sequência às consultorias e mentorias para as equipes interessadas. No dia 22 de setembro, data em que acontece o Startup Day, no escritório regional em Ponta Grossa, os participantes terão acesso a mentores e palestrantes que têm startups e são destaques no Brasil. Além disso, as melhores startups locais e regionais participarão do evento de encerramento do projeto, previsto para os dias 4 e 5 de novembro, em Curitiba, ocasião em que terão contato com investidores, mentores e outras Startups.

“A realização do evento, juntamente com a Prefeitura de Ponta Grossa, além dos patrocinadores, foi fundamental para que problemas de mobilidade fossem elencados. O objetivo de auxiliar o município com soluções inovadoras foi alcançado”, comenta a consultora do Sebrae/PR.

Apoio

O evento contou com o apoio da multinacional IBM, por meio da plataforma Bluemix, Amazon, Núcleo Setorial de Tecnologia da Informação (NSTI), Dataprom, L2RP, Arranjo Produtivo Local de Tecnologia da Informação (APL de TI), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR) e Renault Experience e com os patrocínios da Viação Campos Gerais (VCG), Carbonar Comunicação Visual, Porto Bureau, Heineken, Net Claro, M2, Flex 376, rede Madero de restaurantes, .Tech, Faculdades Ponta Grossa e DF Systems.

Colaboração Assessoria de Imprensa.