Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Araras do Parque das Aves passam por exames

Araras do Parque das Aves passam por exames

Pensando sempre em manter um alto grau de bem-estar dos animais sob seus cuidados, o Parque das Aves realiza nesta semana uma bateria extra de exames nas araras do Programa “Da Mão para o Coração”. Todos os animais do Parque passam por exames periódicos anuais, mas este grupo agora vai ser avaliado duas vezes por ano ao invés de uma. Das dez araras do Programa, quatro foram examinadas na segunda, quatro na terça e duas nesta quarta, (11).

A mudança no cronograma foi idealizada pela chefe da Divisão de Bem-Estar Animal do Parque, Paloma Bosso, juntamente com a chefe da Divisão de Veterinária, Ligia Oliva. 

“Já que essas aves têm um contato direto com os visitantes, precisamos ter sempre certeza que estão bem de saúde, garantindo que o pilar sanitário dos quatro parâmetros de bem-estar animal está sendo atendido. Os outros três, que são nutrição, comportamento e ambiente, também são constantemente avaliados”, fala Paloma.

Dentre os exames estão a endoscopia, o raio-Xe as coletas de sangue e outros materiais biológicos relevantes. Com eles, Ligia pode descobrir se as aves estão saudáveis e identificar e prevenir possíveis doenças. “Um comportamento natural das aves é camuflar quando não estão bem, pois na natureza teriam mais chances contra possíveis predadores se estiverem saudáveis. Então precisamos sempre observá-las atentamente, e os exames nos ajudam a fazer isso com mais segurança”, menciona Ligia.

Há também outros pontos da avaliação de bem-estar que são acompanhados e avaliados de perto por Paloma e sua equipe.“Sempre avaliamos se o ambiente possui enriquecimentos ambientais adequados e suficientes, e outros tipos de estímulos. Além disso, o lugar oferece possibilidade das aves ficarem na sombra, no sol, perto das outras ou distante”, fala Paloma. 

“A interação com o público ocorre somente por 20 minutos para cada arara, e ela tem a liberdade de recusar interagir se assim preferir. Nossa prioridade é manter um grau de bem-estar elevado para nossos animais”, finaliza.

Outro dos parâmetros de bem-estar animal é a alimentação, que hoje é elaborada pelos veterinários e preparada pela Cozinhadas Aves, que sempre recebe alimentos fresquinhos. Em fevereiro, um zootecnista especializado em nutrição se juntará ao time e vai rever a dieta das araras e dos outros animais do Parque.

O Programa “Da Mão Para o Coração”, que acontece de terça a domingo, oferece o contato direto com os animais para sensibilizar as pessoas. O Parque segue a filosofia de Jack Hanna, “tocar o coração para ensinar a mente” (“touch the heart to teach the mind”). Quando um visitante segura uma arara na mão e olha diretamente em seus olhos, uma conexão é criada e emoções muito fortes são despertadas, e com isso o Parque espera que seus visitantes saiam encantados e inspirados a preservar a natureza e sonhando salvar o mundo. 

O Parque das Aves está aberto todos os dias do ano, incluindo fins de semana e feriados, das 8h30 às 17h. Moradores de Foz do Iguaçu e municípios lindeiros ao Parque Nacional do Iguaçu ganham desconto na entrada, mas precisam apresentar obrigatoriamente um comprovante de endereço no próprio nome e RG.

Colaboração: Assessoria