27°
Máx
13°
Min

Rumo ao 'fim do mundo', Cavaleiro das Américas passa por Maringá

Deixou Maringá nesta segunda-feira (23), rumo a Campo Mourão, Filipe Masetti Leite, 29 anos, conhecido como Cavaleiro das Américas. Em uma jornada por quatro países, ele pretende atravessar 8 mil quilômetros na sela de cavalos até o ‘fim do mundo’, Ushuaia, capital da província da Terra do Fogo, na Patagônia Argentina.

No dia 1º de abril deste ano, o cavaleiro saiu de Barretos, a capital nacional do rodeio, e passará por diversos locais do Brasil, Argentina, Uruguai e Chile. No caminho, a paisagem será bem diversa, com floresta, deserto e a Cordilheira dos Andes.

Leite não se amedronta. O nome Cavaleiro das Américas não surgiu ao acaso, mas veio de sua primeira aventura, entre 2012 e 2014, quando cruzou dez países e 16 mil quilômetros do Canadá, onde se formou em Jornalismo pela Ryerson University de Toronto, até Espírito Santo do Pinhal, sua terra natal.

Na primeira viagem, o aventureiro passou por locais com neve, ursos e até em uma guerrilha no México, por isso, está animado com as novidades da segunda jornada. “Nada mais é surpresa. Todo dia é uma aventura. Todo dia é uma luta”, contou ao portal Massa News.

Ele sabe que a viagem até o ‘fim do mundo’ será difícil, especialmente quando chegar ao território gelado da Cordilheira dos Andes, onde os cavalos e ele terão que se acostumar com o ar rarefeito.

O que anima Filipe Masetti Leite, além da aventura, são as pessoas que ele conhece no caminho. Ele destaca que recebe muita ajuda e com os brasileiros não é diferente.

Em Maringá, por exemplo, o cavaleiro conheceu diversas pessoas e deixou uma mensagem de carinho aos “irmãos” deixados. Agora, segue rumo a Campo Mourão e ao ‘fim do mundo’.

Toda a viagem do Cavaleiro das Américas pode ser conferida pelo Facebook, na página de Leite na internet

Colaboração Célia Martinez e Marcos Luvizeto da Rede Massa