Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

A coisa tá preta

Um dos maiores sucessos da nossa música sertaneja, tem estes versos: “A coisa tá feia, a coisa tá preta. Quem não for filho de Deus, tá na unha do capeta”. 

A derrota de ontem à noite(12) em pleno Estádio do Café para o Goiás por 3 a 1, acendeu de vez a luz vermelha. Foi a terceira derrota em casa( CSA, Juventude e Goiás). E para deixar o torcedor de cabelo arrepiado, o LEC está a dois – repito, DOIS pontos -, da zona de rebaixamento. Nos campeonatos de 2016 e 2017, em momento algum o Tubarão esteve numa situação tão humilhante. O time disputou 33 pontos nos 11 jogos. Ganhou apenas 12. Muito pouco para quem tem como meta a Série A. 

Até aqui foram três vitórias, três empates e cinco derrotas. Em casa, dos 18 pontos disputados, ganhou apenas sete. Deixou de ganhar 11. Ainda restam oito partidas no primeiro turno. A pergunta é: como encontrar forças para reagir? O Londrina tem, no elenco, em torno de 40 jogadores. O técnico Marquinhos Santos já utilizou 30 nos 11 jogos. O gestor Sérgio Malucélli deve tomar medidas drásticas. A folha de pagamento é muito alta, os atletas têm do bom e do melhor, recebem em dia, mas os resultados não aparecem. Como o próximo jogo será no dia 23, em Sorocaba, contra o São Bento, o gestor terá tempo para refletir, analisar e buscar uma saída para a crise que começa a se instalar.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo