Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Autuori banca garotada... depois de ontem então!

O técnico Paulo Autuori tomou frente nas entrevistas coletivas dizendo que o time que joga o Paranaense é o time da garotada, inclusive no Atletiba e ele bateu no peito dizendo para cobrarem dele e não dos garotos. Deste técnico eu mesmo não espero coisa diferente, pela seriedade como está encarando sua carreira, que não é assim no Atlético. Ele sempre foi assim, só evoluiu como treinador.

Amparado pela tranquilidade dos bons momentos que fecharam o ano com a vaga na Libertadores, a diretoria dá esta autonomia. Mas, a pressão da semana é eminente com a derrota do fim de semana no Campeonato Paranaense às vésperas de um clássico, o elenco principal empata com o Capiatá, equipe que toma gol e não se abala. Acredito sim que a pressão em cima da garotada no fim de semana será um pouco maior depois desta quarta.

O futebol é o único esporte onde acontecem essas pressões passionais. O torcedor quer a vitória "hoje" e a relação entre clube e torcida acaba tirando muitos trens do seu trilho por conta de uma manobra perigosa. Jogar com seu time alternativo é a manobra arriscada de Autuori, mas uma manobra calculada e com o aval de uma diretoria que tem dado toda a corda. Se um time quer resultados futuros para se orgulhar, precisa focar e ter respaldo. Hoje tem.

Atletiba pode mudar a história de um trabalho, de um técnico, de um ano inteiro de trabalho. É só voltar no tempo em um ano, quando nas finais do Campeonato Paranaense o rubro-negro sobrou e desnorteou todos os planos do rival, que passou o ano sendo cobrado a cada resultado negativo, o técnico dançou, jogadores perderam crédito e o projeto se perdeu a partir das finais de um Campeonato Paranaense... em um Atletiba frustrado!