Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

USA: FED sobe juros pela 4ª vez no ano. Déjà-vu do Pré-Crise 2008

- USA: FED sobe juros pela 4ª vez no ano. Déjà-vu do Pré-Crise 2008

O Federal Reserve Bank (Banco Central Norte-Americano) elevou ontem a taxa básica de juros pela 4ª vez em 2018.
A última vez que elevaram 4 vezes em um mesmo ano foi em 2006.

Desafiando o pedido do Presidente Donald Trump, o Federal Reserve Bank elevou ontem a taxa básica de juros que agora passa para o intervalo de 2,25% - 2,50% (considere 2,5% para simplificar). No Brasil, a meta da taxa-básica (SELIC) permance 6,5% ao ano (mínima histórica).

O Banco Central Norte-Americano (FED) mostrou que a sua independência prevista em Lei Federal é levada a sério e elevou mais uma vez a taxa básica de juros em uma evidente tentativa de conter a euforia econômica e efeitos inflacionários nos EUA. O movimento é bastante similar ao visto entre 2004 e 2007, quando elevaram consecutivamente a taxa-básica, preprarando o mercado para um eventual estouro de bolha imobiliária, financeira e recessão que de fato se confirmaram em 2008.

O resultado para as bolsas foi relativamente cruel. O índice S&P 500 (um dos principais dos EUA) caiu para o menor patamar em 15 meses, anulando todos os ganhos de 2018.

“O Mercado ficou desapontado,” disse Jeffrey Rosenberg, Estrategista-Chefe de Renda Fixa na BlackRock Financial Management. “O Mercado estava esperando um FED mais flexível, ameno. Algo como um FED "Eu-Sinto-A-Sua-Dor" e eles não indicaram nada nesse sentido.

Desempenho do S&P 500 nos últimos 12 meses. Fonte: Bloomberg.comDesempenho do S&P 500 nos últimos 12 meses. Fonte: Bloomberg.com 

Na realidade, o FED permaneceu em seu claro movimento de conter, mais uma vez, a euforia econômica vista desde 2009. A taxa básica é elevada em períodos de considerável risco pré-crise para ser possível reduzí-la em estado de recessão e voltar a estimular a economia. O Federal Reserve sempre elevou taxas básicas de juros antes de todas as Crises Financeiras que tiveram reflexos nos EUA. Em algumas ocasiões, o movimento de alta foi suficiente para conter a euforia e reversão do ciclo econômico.

Não tenha medo de Crises! Sempre vão ocorrer. São apenas como tempestades fazendo a limpeza. No início parece uma bagunça caótica mas na essência é para reciclar os Players e manter apenas os mais fortes e  capacitados. Basta você estar preparado e bem assessorado pois após a tempestade sempre vem o Sol. E com muitas oportunidades.

Fiquemos atentos aos próximos movimentos dos Mercados e mais do que nunca o BACEN fica pressionado para elevar taxas básicas no Brasil, copiando o movimento de se preparar para uma eventual virada de Ciclo Econômico. Até o momento, Brasil e a maioria dos países europeus permanecem estáticos e ignorando o movimento nos EUA. Em pouco tempo saberemos o custo da paralisia.

PRÓXIMA MATÉRIA: Facebook já desvalorizou 130 Bilhões de dólares em 2018.


Uma das formas mais eficientes de identificarmos o nosso perfil de investidor, é realizando um teste de perfil.

 Você já fez seu teste de perfil? Descubra qual seu perfil de investidor!


Tem dúvidas? Quer saber mais?

Preencha seus dados abaixo, em breve um de nossos assessores estrará em contato.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo