Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Esporte e Gestão: as novas regras do jogo

Cesar Souza, Cesar é o presidente e fundador do Grupo Empreenda® e do EdE-Espaço do Empreendedor (Foto: Arquivo Pessoal) - Esporte e Gestão: as novas regras do jogo
Cesar Souza, Cesar é o presidente e fundador do Grupo Empreenda® e do EdE-Espaço do Empreendedor (Foto: Arquivo Pessoal)

Há poucos dias, estava refletindo profundamente sobre os novos desafios dos gestores. Eram 23h30 aproximadamente e recebi um whats do CEO (Chief Executive Officer ou Diretor Executivo) de uma grande empresa cliente: Acordado? Respondi de pronto, como costumo fazer com meus clientes: Pode ligar, aqui a escala é 24 por 7 rsrs.  Ele estava bastante preocupado, depois de um exaustivo e intenso dia de reuniões, com o nível de engajamento de seus líderes, em especial Gerentes e Diretores. Falamos por quase duas horas, vários insights e perguntas provocativas surgiram. Uma delas foi: O que as equipes esportivas de alto rendimento e, por conseguinte, vencedoras têm em comum hoje? 

Aqui na nossa coluna já conversamos com o Julio Campos, um dos mais vitoriosos pilotos brasileiros, atualmente na mais competitiva e famosa categoria do automobilismo no país: a Stock Car. Com o Ariel Machado, líder do ranking mundial de Kickboxing, com um card de lutas invejável.  Ambos frisaram, reiteradamente, a importância de um time coeso de base e atento às mudanças que houveram em suas respectivas categorias desportivas. Foram incisivos ao destacar que, ainda que o esporte que praticam seja aparentemente individual, no DIA D sem um grande time nos bastidores e um longo trabalho entre líderes e liderados, a vitória é impossível. São dias e mais dias de treinos exaustivos para poucas horas de SHOW no caso do Julio e minutos no caso do Ariel. E, nos dois casos, são segundos ou milésimos de segundos que separam vencer de não vencer. Um detalhe, uma pequena decisão, um momento de desequilíbrio emocional, pode colocar tudo a perder. Os dois também foram assertivos num ponto comum: não são estas horas, minutos ou segundos em que são colocados à prova diante dos melhores esportistas mundiais do segmento que definem se ganharão ou não. São todos aqueles exaustivos dias anteriores de muito suor, dedicação, gestão competente e confluente que vão sentenciar: vitória ou derrota. 

Então, eis que exatamente 1h37 da manhã, terminada a conversa com o CEO, com ainda muitas perguntas a serem respondidas, recebo um whats do guru mundial em Gestão de Pessoas - eleito inclusive formalmente como tal pela publicação mais importante do segmento: a Você RH; dentre os 200 líderes globais do World Economic Forum, autor de inúmeros livros recordistas de vendas, incluindo o sucesso atual Seja o Líder que o Momento Exige e CEO do Grupo Empreenda. O Cesar Souza, por quem tenho enorme admiração e orgulho em chamar de Parceiro. Ele estava nos Estados Unidos a trabalho e foi assistir um jogo de basquete com a família. Chegaram algumas fotos da arena Golden Gate e o texto abaixo. Uma reflexão mais que brilhante, mas reveladora. 

Compartilho o texto, sem retoques com vocês. Espero que goste da leitura e provoque perguntas sobre o seu momento de carreira, sua empresa ou até mesmo sua vida pessoal.

"Gostaria de compartilhar um insight sobre Liderança que me ocorreu ontem à noite na Philadelfia, ao assistir ao jogo de basquete entre o grande campeão dos últimos anos da liga NBA, o Golden State Warriors e o time local, o Philadelfia 76rs. O Placar foi 120x117, suado até o último segundo.

Nesse mundo em reconfiguração em que vivemos também o basquete está sendo reinventado.

Uma das regras básicas do basquete mudou: a posse de bola que tinha o tempo máximo de 24 segundos antes de um arremesso, agora foi reduzido para 14 segundos no caso de a bola bater no aro ou for interceptada pelo adversário e voltar ao time atacante. Essa mudança na regra do jogo passou a exigir maior velocidade e habilidade em fazer cestas de 3 pontos fora do garrafão pois não há mais tempo para muita troca de passes. O placar ficou mais elástico e passou a ser comum chegar aos 120 pontos como no jogo de ontem. 

A consequência da nova realidade tem sido a mudança no perfil físico e nas habilidades dos jogadores. A atuação diferenciada de vários novos jogadores dentre os quais a performance da grande estrela do momento na NBA, o Stephen Curry, e do seu colega time, o Klay Thompson, tem demonstrado que está chegando ao fim a era do jogador grandão e pesadão. Hoje o basquete exige jogadores mais leves e ágeis e capazes de fazer cestas de 3 pontos.

Acabou a era do “peixe gordo”, cujos ícones eram jogadores como o pivô Shaquille O’ Neal (2,16cm e 140 kg) Patrick Ewing, Charles Barkley, dentre outros. Hoje o basquete exige jogadores mais leves e ágeis e capazes de fazer cestas de 3 pontos com arremessos precisos a distância, fora do garrafão. O Curry por exemplo tem “apenas” 96ks e 1,98cm, um perfil muito diferente dos ídolos do passado. 

Ou seja, muda uma das regras básicas do basquete, e com isso muda o perfil dos jogadores. 

Resumo: no mundo em transformação, também o basquete se reinventa e a profissão do jogador se transforma.

Mas... qual o insight sobre liderança? Qual a correlação entre Basquete e Management? O perfil do novo craque do basquete pode servir de metáfora para o perfil do NeoLíder nas empresas?

Sim, pois de forma análoga as transformações no cenário empresarial alteram as regras da competição e criam novos modelos de negócio que exigem um novo Perfil do Líder. No mundo corporativo não haverá mais espaço para o Líder “pesadão”, aquele tipo de Líder semelhante ao pivô que centralizava as jogadas no garrafão. O NeoLíder precisará ter muito mais agilidade, flexibilidade, compartilhamento, afabilidade e habilidades diferenciadas. 

Novos tempos, novas regras, novo perfil. 

O jogo de basquete permite tangibilizar, de maneira nítida e visual o novo perfil de líder que a nova realidade passou a exigir para aumentar as chances de sucesso!"

Sobre Cesar Souza

Consultor de várias empresas da lista das 100 Maiores e melhores do Brasil, Cesar é o presidente e fundador do Grupo Empreenda® e do EdE-Espaço do Empreendedor.

Com sólida experiência como executivo, é considerado um dos maiores experts brasileiros em Estratégia, Liderança e Gestão, Cultura da Clientividade e Empreendedorismo. Com ampla experiência no Brasil e exterior, inclusive com residência nos EUA e em Portugal.

Em 1992, o World Economic Fórum o nomeou como um dos “200 Global Leaders for Tomorrow”.

É autor de diversos best-sellers, que figuram em várias listas na categoria Negócio, tendo vendido mais de 400 mil exemplares nos últimos 5 anos, dentre eles estão “Você é o Líder da sua Vida”, “Você é do Tamanho dos seus Sonhos”, “A NeoEmpresa”, o provocativo “Clientividade®: Como oferecer o que o seu cliente quer” e o recém-lançado “Jogue a seu Favor: vire a sorte trabalhando por conta própria”

Criador dos inovadores conceitos e programas de Clientividade, Reflexão Estratégica, Team Business (em vez do tradicional Team Buinding) e do Líderes em Ação, César Souza foi apontado pela revista Exame e pelo jornal O Globo como um dos palestrantes mais requisitados do Brasil e, desde 2010, vem sendo indicado como um dos 5 “Palestrante do Ano”. A revista Você RH o listou como um dos 8 entre os Melhores Experts Mundiais em Gestão de Pessoas.

Na imprensa possui diversos artigos publicados em revistas e jornais do Brasil e no exterior.

É idealizador e protagonista da Série “Líderes em Ação” na ManagemenTV da HSM, a primeira série sobre liderança na Televisão Brasileira.