Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Marco Aurélio afronta o Supremo e escarra na Nação

(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil) - Marco Aurélio afronta o Supremo e escarra na Nação
(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

Estava demorando para Marco Aurélio aprontar a dele.

Avesso à prisão após condenação em segundo instância, contra a qual se rebelou várias vezes, constrangendo seus colegas do Supremo, o ministro Marco Aurélio acatou hoje pedido do PCdoB e mandou soltar todos os presos nessa situação.

O que o PCdoB quer é a soltura de Lula – que poderá acontecer no bojo dessa decisão esdrúxula, caso não seja revertida.

A decisão do ministro é uma afronta ao Supremo, um tiro no peito da Lava Jato e uma escarrada na Nação (com exceção da nação petista, que deve estar em transe!).

Seu ato remete ao do desembargador Rogério Favreto, que em julho mandou soltar Lula a pedido de deputados petistas. A decisão, revogada pelo TRF-4, foi tomada durante o recesso do Judiciário. A de Marco Aurélio acontece na véspera do início do recesso do Judiciário...

Não bastasse ser a prisão em segunda instância um dos esteios da Lava Jato, a autorização para que isto ocorra foi tomada pelo plenário do STF. E é a decisão do plenário que prevalece.

É inadmissível que um ministro ordene algo que contraria a decisão do plenário. De todos os atos vis praticados por alguns ministros da atual composição do STF, este é o mais sórdido.

Ao se insurgir contra os pares, Marco Aurélio se tornou indigno da toga. E apto de ocupar o lugar daqueles que mandou soltar.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo