Obesidade é um mal que estão tentando fazer parecer normal

Por Fabiano Tavares

Não, não estou falando do obeso e sim da obesidade. São coisas bem diferentes.

Em meio a uma quase ditadura da aceitação, nós os profissionais de SAÚDE, temos por obrigação frisar a diferença entre se aceitar e ser sem noção.

Falar da percepção pessoal da própria imagem é algo bem particular, afinal não existe padrão e eu sou um defensor de que nem devemos tê-lo! Autoestima e padrão de beleza são coisas individuais que dependem da concepção do próprio ser.

Mas quando falamos de obesidade, estamos falando de uma doença, de um pavio que já foi aceso, uma bomba que pode e irá explodir a qualquer momento. Não vou ficar alongando o texto falando sobre os males que o excesso de peso e a obesidade podem trazer, até porque eu tenho certeza que você sabe.

A questão aqui e agora é de lembrar que não temos nenhum problema com gordinhos, fofinhos ou barrigudinhos. Quem tem treta com eles é a obesidade. É ela quem vai sobrecarregar o coração com excesso de força e trabalho, que vai fazer as glândulas trabalharem tanto que daqui a pouco vão colapsar, foi a obesidade quem matou cerca de 4 milhões de pessoas em 2021, 5% disso só no Brasil. E você acha que estamos falando sobre padrão de beleza?

Eu quero que você viva bem, respire melhor, durma com qualidade, consiga amarrar seus próprios cadarços, que seu coração bata bem e tranquilo por muitos e muitos anos, que sua pele continue boa sem nada de marcação por diabetes (inclusive, só em 2021, quase 7 milhões de pessoas morreram por causa da diabetes).

Não, não é bonito ver um diabético comendo doce adoidado, assim como não é lindo um hipertenso enchendo tudo de sal, então por que seria lindo e digno de apoio alguém com obesidade comendo mal, exageradamente e dizendo que é feliz assim, que é isso que importa e chamando de preconceito quando falamos sobre riscos à SAUDE?

Se aceite e se ame, mas não confunda o obeso com a obesidade.

Porque não, não há glamour e nem espaços para aplausos quando se incentiva uma doença.

Sobre o autor

Fabiano Tavares (@ofabianotavares) é bacharel em Educação Física e pós-graduado em Psicologia. Gestor de pessoas há mais de 12 anos, é praticante e entusiasta da musculação para todos os tipos de pessoas.