Cuidado com o conto do vigário!

Por Gabriel Pianaro de Souza

Nos dias de hoje a área de marketing e seu mercado de fornecedores é imenso. São dezenas ou centenas de plataformas, empresas de serviços (agências e afins) disponíveis para todo o tipo de empresa. Somos bombardeados diariamente por elas.

Pena só a falta de criatividade da maioria que vende com a mesma mensagem: “eu vou fazer você adquirir mais leads” ou “o que eu ofereço vai fazer você vender mais”. Meu objetivo desta semana é desmistificar e ensinar como buscar a melhor solução tecnológica para sua estratégia de marketing.

O primeiro passo é parar de acreditar em histórias lindas e milagrosas, elas não existem e não trazem resultados. Não esqueça que a pessoa mais engajada em sua empresa é você, não o terceiro ou uma tecnologia.

Lembre-se que antes de pensar em contratar tecnologias ou serviços voltados ao marketing é necessário possuir um planejamento bem estruturado que contemple suas necessidades e que esteja baseado nos seus objetivos. Só a partir daí você pode começar a analisar se terceiriza serviços e se realiza investimentos em plataformas.

Vamos começar pelas plataformas que podem lhe entregar muito e podem não lhe entregar nada. Na maioria dos casos, e quando afirmo maioria é por vivenciar diariamente isso, o empresário irá culpar a tecnologia e a empresa que vendeu. Eles são muito bons em vender.

Não que a plataforma seja ruim, só que a maioria das vezes ela não é a adequada ao seu negócio.

Quando lhe abordarem com cases maravilhosos e mirabolantes solicite um que seja do seu mercado de atuação e solicite o contato desta empresa para poder conversar a respeito. Sempre vá ao mercado buscar mais informações e indicações de quem já usou ou usa, antes de iniciar qualquer tratativa comercial.

Eu gosto de questionar o vendedor da tecnologia se ele realmente pesquisou a minha empresa e o que faço. Se a resposta for superficial imediatamente já coloco os dois pés atrás. É mais um vendedor abordando centenas de empresas sem uma pesquisa mais completa para entender se o meu negócio tem aderência com o que está sendo ofertado.

Não quer dizer que a plataforma não seja ótima para determinamos mercados de atuação e com aderência aos tipos de negócios que ela atende. De repente não é o seu. Muito cuidado para não se frustrar.

Contratou? Ótimo, tenho certeza de que você já sabatinou tudo que é necessário antes de assinar o contrato.

Agora é o momento de deixar a ansiedade de lado, aceite os prazos de implantação do seu agora parceiro, nada de atropelar. Se ele apresenta um processo de implantação ele é necessário para que a ferramenta funcione adequadamente e esteja não só integrada a outras ferramentas que possuí, mas também integrada a sua equipe e aos seus processos.

A única forma de cobrar depois é cumprir todas as etapas de implementação, sem pressa, alinhando todos os pontos e tirando todas as dúvidas das suas funcionalidades, no detalhe. É como comprar um carro: você não vai retirar o mesmo na concessionária se ele estiver sem a roda.

Não esqueça que acompanhamento precisa ser diário, semanal e mensal. Acompanhe os indicadores e os KPIs importantes que a plataforma te entregar e que sejam relevantes ao seu negócio.

Chegou o momento de falarmos dos fornecedores (agências e afins). Estes na sua maioria garanto que te ligam diferentes players semanalmente sempre oferecendo e se colocando com a salvadora da pátria. Cuidado ao contratar gato por lebre.

No seu planejamento você com certeza contemplou terceirizar ou não seu departamento de marketing ou uma fatia da sua operação, certo? Bom, se sim, chegou o momento de buscar o parceiro. Sim, você precisa de um PARCEIRO que realmente esteja preocupado com o seu resultado e acredite fielmente que pode te ajudar a crescer.

Para não errar, ou errar às vezes, porque errar é humano e pode acontecer, busque fornecedores por indicação dentro do seu círculo de amizade e relacionamento com o mercado. Este é o melhor caminho e com certeza lhe trará mais resultados do que contratar um fornecedor que te ligou, abordou de forma excepcional e foi um grande vendedor. Serviços de marketing devem possuir uma relação de confiança muito além do que um processo de compra e venda.

Agora você é uma grande multinacional e precisa seguir padrões de compra como uma tomada de preço e de entregas. Lembre-se que o contrato precisa estar muito bem amarrado, sugiro inserir cláusulas de metas de entregas.

Agências e afins têm sempre cases que enchem os olhos de qualquer empresário, só que eles nunca apresentam as centenas de erros e não entregas durante o processo. Falar de meia dúzia de cases é fácil, peça para que ele te conte as centenas de clientes que não deram certo.

Agora atenção: em vários momentos não é a agência a culpada, e sim você mesmo que não soube brifar e traduzir seus anseios e desejos para que ela pudesse entregar aquilo que ela “prometeu”. A primeira avaliação sobre seu fornecedor deve vir de dentro para fora.

Lembre-se: não existem milagres. Seja na contratação de uma plataforma ou um parceiro como uma agência, é uma via de duas mãos. Ambas as empresas precisam estar em sintonia e assumir as suas responsabilidades no processo.

Sempre desejando muito sucesso em seus negócios

Sobre o autor

Gabriel Pianaro de Souza é palestrante, consultor, mentor e gestor de marketing. Conselheiro do Núcleo Futuro e Tendências (NFT) da ADVB/PR.

Profissional Graduado em Marketing com mais de 24 anos na área, pós-graduado em Gestão Empresarial. Head Of Marketing na Nexcore Tecnologia, colunista do portal Massa News, Conselheiro no Núcleo Futuro e Tendências da ADVB/PR e Mentor do projeto Xperts Global Comunity – Comunidade global de especialistas em cultura de inovação, tecnologia, marketing, design e empreendedorismo.