Medo do novo?

Por Ketlin Roberto

De todos os medos, penso que o novo pode ser o mais assustador.

A gente vem de um relacionamento de muito tempo, que mesmo com dificuldades, dá um jeito de arrumar. De um trabalho estável, que tem excesso, que tem aquele chefe que não cumpre direito seu papel, mas de novo, damos um jeito de fazer funcionar. De uma família com problemas, mas que no final, sempre nos adaptamos. Com amigos e parentes que não apoiam seus planos, mas que no final, gostamos de tê-los por perto, mostrar nosso valor.

Acontece que sempre fomos ensinados a permanecer no desconforto, afinal, todo mundo erra.

Só que nessa, a gente esquece que pode ser além do que as nossas relações disfuncionais podem dizer pra nós.

Só que, soltar e se arriscar ao novo, é um caminho escuro, nos colocamos no ‘E SE’?

E se eu conhecer uma nova pessoa e for pior que o anterior? E se mentir pra mim?

E se o novo emprego exigir mais do que este? E se as novas amizades não forem pra ser de verdade?

Mas, E SE der certo? E se for uma nova chance de aprender o novo? E se você conhecer o amor de uma nova forma?

O segredo está na consciência de que novos ciclos se formam, quando você se permite aprender e viver com vontade.

Olhe para a situação sob uma perspectiva positiva. Olhe para o novo como uma oportunidade de saber mais sobre você.

E se você começar agora?