Amber Heard voltará a depor em caso de difamação contra Johnny Depp

A atriz de “Aquaman” Amber Heard deve depor pelo segundo dia nesta quinta-feira no caso de difamação apresentado por seu ex-marido Johnny Depp, o astro de Hollywood que, segundo ela, a agrediu várias vezes antes e durante o breve casamento.

Heard prestou depoimento pela primeira vez na quarta-feira no julgamento amplamente seguido e disse que o casal teve um relacionamento “mágico” até que se tornou violento.

A primeira explosão física de Depp, afirmou Heard, veio depois que ela perguntou o que estava escrito em uma de suas tatuagens desbotadas. Ela disse que ele respondeu “Wino”, e ela riu, pensando que era uma piada.

“Ele me deu um tapa no rosto”, disse Heard. “Eu não sabia o que estava acontecendo. Eu apenas o encarei.”

Heard disse que ele deu mais um tapa nela e disse “você acha engraçado, vadia?”

Depp, de 58 anos, afirmou em depoimento no início do julgamento que a briga da tatuagem “não aconteceu” e que ele nunca bateu em Heard. Ele argumentou que era ela quem era a agressora.

O astro dos filmes “Piratas do Caribe” e outros está processando Heard, de 36 anos, em 50 milhões de dólares, dizendo que ela o difamou quando alegou ter sido vítima de violência doméstica. Heard apresentou um contraprocesso pedindo 100 milhões de dólares, sob o argumento de que Depp a difamou ao chamá-la de mentirosa.