Documentários de Rita Moreira e Norma Bahia Pontes são exibidos em sessão inédita no FIDÉ Brasil 2022 

Entre os dias 11 e 15 de maio, a Cinemateca de Curitiba e o Cine Passeio apresentam o cinema documentário, produzido em âmbito estudantil em escolas, universidades e cursos livres do mundo todo, com o Festival Internacional do Documentário Estudantil.

Neste sábado (14), a Cinemateca recebe a Sessão Retrospectiva, com exibição inédita, em Curitiba, de documentários dirigidos em Nova Iorque por Rita Moreira e Norma Bahia Pontes, entre 1972 e 1975. Serão exibidos os filmes Lesbian Mothers (1972), She Has a Beard (1975) e Lesbianism Feminism (1974), seguidos de bate-papo com Rita Moreira, que viaja especialmente para o festival. 

Nas ruas nova-iorquinas, o casal de documentaristas se aproximou dos movimentos lésbicos e de mulheres do período, dando início, em 1972, à série de vídeos intitulada Living in New York City. Nos trabalhos produzidos por elas, a documentação da vida na cidade, feita a partir de um ponto de vista feminista, assume caráter iminentemente político, não só no que diz respeito às temáticas abordadas, mas também à própria ética presente na escuta interessada e implicada de outras mulheres.

Lesbian Mothers, primeiro documentário da série, foi selecionado como representante da instituição no primeiro Festival de Vídeo de Tóquio. Os trabalhos subsequentes – Lesbianism Feminism (1974), She Has a Beard (1975), The Apartment (1975/76), On Drugs (1977) e Walking Around (1977) – foram viabilizados por uma bolsa da Fundação Guggenheim e distribuídos pela Amazon Media Project, distribuidora independente e sem fins lucrativos formada pelas realizadoras. 

Sinopses:

Lesbian Mothers (27′ / 1972)

No primeiro vídeo da série Living in New York City, mulheres lésbicas dão depoimentos sobre suas experiências com a maternidade. 

She Has a Beard (27′ / 1975)

Nas ruas de Nova York, uma jovem de rosto barbado entrevista outras transeuntes a respeito dos pelos faciais em mulheres.

Lesbianism Feminism (29′ / 1974)

Na Nova York dos anos 1970, a presença de lésbicas no movimento de mulheres acaba por transformar o feminismo.

O festival

FIDÉ começou na França em 2008, com um grupo de estudantes estrangeiros de Mestrado em Cinema na Universidade Paris 8 que se reuniu para projetar documentários em um lençol branco em um squat no subúrbio de Paris. Em 2012, o festival aconteceu pela primeira vez no Brasil, onde tem sido realizado em caráter bianual, na Cinemateca de Curitiba, pela Motim Comunicação e Arte.

Este ano, o FIDÉ irá exibir 39 documentários originários de oito países. Com diferentes linguagens, temas, formatos e abordagens, são filmes que revelam as múltiplas possibilidades narrativas do cinema de não ficção, atentos à pluralidade de linguagens e aos temas que movem a geopolítica e a sociedade hoje. 

Todas as sessões têm entrada gratuita, com retirada de ingressos uma hora antes na bilheteria do cinema.

Serviço

Sessão Retrospectiva – FIDÉ Brasil 2022

Dia 14 de maio (sábado), às 18 horas, na Cinemateca

Exibição de documentários dirigidos em Nova Iorque por Rita Moreira e Norma Bahia Pontes

Ingressos distribuídos gratuitamente a partir das 17 horas

FIDÉ Brasil 2022

De 11 a 15 de maio (Quarta a domingo)

Entrada franca

Cinemateca de Curitiba – Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1174 – São Francisco