Filmes sobre crimes são exibidos na Cinemateca de Curitiba

Nesta semana a Cinemateca de Curitiba vai exibir uma série especial de filmes de crimes. É o CineAção, iniciativa da equipe da Ação Educativa, da Fundação Cultural de Curitiba, que ao final de cada sessão mediará um bate-papo. A entrada é gratuita.

O CineAção será exibido de terça (19/7) a sexta (22/7), sempre às 14h. O filme escolhido para abrir a sessão é o documentário Ônibus 174, do diretor José Padilha. Cabra Marcado para Morrer, de Eduardo Coutinho; Madame Satã, de Karim Aïnouz; e À Meia Noite Levarei sua Alma, clássico de terror de José Mojica Marins, o Zé do Caixão, completam a programação da semana 

A ideia do projeto é aplicar a abordagem de mediação cultural, que a Ação Educativa já faz nos roteiros pelo centro histórico da cidade, ao espaço da Cinemateca, usando para isso o acervo de filmes.  “Além da discussão sobre filmes, também queremos abordar a questão do próprio espaço como patrimônio histórico”, diz, Rebeca Stroparo, da equipe da Ação Educativa.

Os debates também serão apoiados por textos indicados pela Ação, que servirão de complemento aos filmes assistidos, aprofundando temas dos quais os longas tratam.

Crimes no cinema

A escolha da temática se deu pelas diversas possibilidades de discussão. “A nossa ideia é provocar reflexões a respeito das quatro representações selecionadas, que tratam de temas mais específicos dentro do crime, como a LGBTfobia, racismo, misoginia e outros tipos de repressão”, completa Rebeca.

Ônibus 174 trata de um sequestro de ônibus que aconteceu no ano 2000 no Rio de Janeiro. O filme explora tanto os acontecimentos daquele dia quanto a história de vida do sequestrador. 

Em Cabra Marcado para Morrer, Eduardo Coutinho retorna ao nordeste, onde estava rodando um filme em 1964, quando o golpe militar aconteceu, o levando a parar as gravações. Ele então passa a registrar o que havia acontecido desde então, e acompanha uma família cujo pai havia sido assassinado por ser um líder político.

Já Madame Satã conta a história do artista LGBT e boêmio carioca João Francisco dos Santos, mais conhecido como Madame Satã. Vivido por Lázaro Ramos nesta cinebiografia, o artista fez parte de grupos de teatro e outros trabalhos artísticos, até que um dia acabou matando o segurança de um bar, o que o levou para a cadeia, e posteriormente à vida criminosa.

Finalmente, o clássico do terror À Meia Noite levarei sua Alma conta da busca do estranho coveiro Zé do Caixão por uma esposa, o que aterroriza a todos na pequena cidade onde vive, já que ele fará qualquer coisa, inclusive os mais horrendos crimes, para conseguir o que quer.

Serviço: Cineação

Local: Cinemateca (Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 1.174 – São Francisco)
Grátis

19 de julho (terça-feira)
14h – Ônibus 174

20 de julho (quarta-feira)
14h – Cabra Marcado para Morrer

21 de julho (quinta-feira)
14h – Madame Satã

22 de julho (sexta-feira)
14h – À Meia Noite Levarei sua Alma

Informações da PMC.