Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Curitiba, PR
Clima
27.5ºC
Massa News, notícias do Paraná e do Brasil

Gina Lollobrigida, atriz italiana, morre aos 95 anos

Gabriel Sartini

Gabriel Sartini

Por Redação

Foto: Reprodução

São Paulo, 16 (AE) – A atriz italiana Gina Lollobrigida, uma das grandes estrelas da história do cinema, morreu nesta segunda-feira (16), aos 95 anos. “A Bersagliera (personagem que interpretou no filme ‘Pão, Amor e Fantasia’) nos deixou. É com profunda tristeza que seu filho Milko e seu neto Dimitri fazem o triste anúncio. Neste momento de grande dor, a família pede o maior respeito da mídia”, diz uma nota da família publicada pela mídia italiana.

Lollobrigida, uma das musas indiscutíveis da cinematografia italiana, havia sido internada recentemente em uma clínica em Roma após sofrer uma fratura no fêmur em setembro passado.

A mítica atriz italiana teve uma vida de cinema, recheada de joias e glamour, mas que culminou numa farsa sentimental que maculou os seus últimos dias.

Lollobrigida é uma musa indiscutível do grande panteão da cinematografia italiana, coroada como um ícone da beleza mediterrânea e ainda assim profundamente marcada ao longo de sua vida por amor, desgosto e, claro, processos judiciais.

Quem foi Gina Lollobrigida

Luigina Lollobrigida nasceu em Subiaco, em 4 de julho de 1927, filha de uma família rica que perdeu seus bens na Segunda Guerra Mundial. Em 1947, aos 20 anos, mudou-se para a vizinha Roma, onde começou a estudar Belas Artes.

Como explica em sua biografia, ela era a “privilegiada” em uma família de “refugiados” que vivia em um quarto duro e comia “o pouco que conseguia coletar”.

O trampolim para o show business veio com sua chegada à cidade, quando foi parar no palco do concurso “Miss Roma”, no qual ficou em segundo lugar, e depois foi convidada para a final do “Miss Itália”, no qual finalmente Lucía Bosé triunfou.

Aos poucos, a jovem conseguiu entrar nos estúdios da Cinecittà em Roma, interpretando pequenos papéis, e três anos depois recebeu uma oferta do milionário produtor Howard Hughes para pegar um avião e voar para a efervescente Hollywood.

Porém, logo se arrependeu, percebendo que só poderia trabalhar em produções de seu patrono, e foi então que decidiu voltar para sua Roma para iniciar uma carreira que a firmaria como uma das atrizes mais aplaudidas da Europa.

Sucessos de Gina Lollobrigida

Seus primeiros sucessos vieram sob as ordens de Luigi Zampa, com fitas como A Volta da Perdida (1949). Em 1952, estrelou ao lado do divo francês Gérard Philipe em Fanfán La Tulipe, do diretor francês Christian-Jaque, filme premiado em Cannes e Berlim, o que lhe deu grande visibilidade no continente.

Era o início de uma carreira em que, com seu olhar profundo e busto exuberante, interpretou mais de 60 filmes, além de muitas outras peças ou papéis em séries de televisão.

Todos os diretores da década de 1950 a amaram, mas foi Luigi Comencini quem a impulsionou ao seu maior esplendor em Pão, Amor e Fantasia (1953), com o qual ganhou seu primeiro prêmio, o Nastro d’Argento, graças para um papel lembrado com Vittorio de Sica.

Nessa época trabalhou em grandes produções internacionais, como O Diabo Riu por Último (1953), com Humphrey Bogart; Trapézio (1956), com Tony Curtis, ou O Corcunda de Notre-Dame (1956), junto com o corcunda Anthony Quinn.

Talvez uma de suas obras mais emblemáticas seja a produção com o agourento título A Mais Bela Mulher do Mundo (1956), junto com Vittorio Gassman, na qual chegou a cantar fragmentos da Tosca, de Giacomo Puccini.

Consagrada como um dos grandes ícones da “italianidade”, Lollobrigida foi se distanciando gradativamente do mundo do cinema, no qual conquistou inúmeros prêmios, com exceção do Oscar.

Atriz italiana teve vida privada exposta

Paralelamente, sua vida privada esteve sempre em destaque: em 1949, ela se casou com o médico iugoslavo Milko Skofic, com quem teve um filho, Andrea, e de quem se divorciou em 1971. E é lembrada sua relação com o empresário espanhol Javier Rigau , 34 anos mais novo que ela.

A atriz acabou por denunciá-lo por fraude e falsificação documental pelo casamento “por procuração” que contraíram em 2010, embora o marido tenha sido finalmente absolvido em março de 2017 e também anulado o casamento pela mão do próprio Papa Francisco.

Nesse ano, ela pode ser vista no Tribunal de Roma em aparente bom estado, com o seu carding icónico, uma capa vermelha intensa, botas de salto alto, os seus inseparáveis óculos escuros e acompanhada por dois assistentes.

Gina morava em uma villa na Via Appia Antica, em Roma, e contava com a ajuda de seu assistente Andrea Piazzolla, que Rigau e a família da estrela denunciaram recentemente, acusando-o de manipulá-la e esbanjar sua fortuna.

A verdade é que nos últimos anos a estrela, sobre quem pesavam os sinais de demência senil, foi obrigada a leiloar a sua imponente caixa de joias.

Parte vital de seu patrimônio, como os móveis de sua mansão, foi parar em um depósito guardado por ordem do juiz, depois que a família iniciou sua ofensiva contra o esbanjador Piazzolla.

Aliás, o jovem não esconde o seu elevado padrão de vida e é frequentemente visto a chegar aos melhores espaços da capital com carros de luxo e todo o tipo de ostentação.

Uma de últimas homenagens de Gina Lollobrigida foi receber uma estrela na Calçada da Fama, em Hollywood, em fevereiro de 2018.

Com informações do Estadão Conteúdo.

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!

Compartilhe essa matéria nas redes sociais

Ative as notificações e fique por dentro das notícias

Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia