Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Gramado terá biografias de Simonal e Éder Jofre

(Foto: Reprodução) - Gramado terá biografias de Simonal e Éder Jofre
(Foto: Reprodução)

Com curadoria de Rubens Ewald Filho, Marcos Santuario e Eva Piwowarski, o Festival de Gramado, na serra gaúcha, aproxima-se de sua 46ª edição - de 17 a 25 de agosto -, anunciando uma seleção que alimenta expectativas. O próprio Ewald, um dos profissionais conhecidos do País, disse ontem na coletiva de lançamento do evento, em Porto Alegre - "Hoje o trabalho mais difícil (na seleção) é encontrar espaço para contemplar produções tão diversas e de qualidade. Não há dúvida de que os realizadores querem cada vez mais estar em Gramado, porque sentem que estabelecemos um diálogo muito íntimo com a atual produção cinematográfica."

Nove longas brasileiros estarão concorrendo aos Kikitos - 10 Segundos Para Vencer, de José Alvarenga Jr., sobre Éder Jofre, interpretado por Daniel de Oliveira, do Rio; O Banquete, de Daniela Thomas, São Paulo; Benzinho, de Gustavo Pizzi, Rio; A Cidade dos Piratas, de Otto Guerra, Rio Grande do Sul; Correndo Atrás, de Jeferson De, Rio; Ferrugem, de Aly Muritiba, Paraná; Mormaço, de Marina Meliande, Rio; Simonal, de Leonardo Domingues, Rio; e A Voz do Silêncio, de André Ristum, São Paulo. A concentração de filmes das regiões Sudeste e Sul não configura propriamente uma tendência. Gramado, em anos anteriores, já privilegiou a produção do Norte/Nordeste.

Os longas latinos serão cinco, e um deles aterrissa em Gramado depois de vencer o prêmio da crítica, o Urso de Prata de melhor atriz e o Prêmio Alfred Bauer, que contempla uma obra por sua contribuição artística, no Festival de Berlim, em fevereiro. É natural que Las Herederas, de Marcelo Martinessi, coprodução entre Paraguai, Brasil, Uruguai, França e Alemanha, que aborda questões LGBTQ+, puxe as atrações da seleção latina. Os demais quatro filmes são - Averno, de Marcos Loayza, coprodução entre Bolívia e Uruguai; Mi Mundial, de Carlos Morelli, do Uruguai, Argentina e Brasil; Recreo, de Hernán Guerschuny e Jazmín Stuart, também da Argentina; e Violeta al Fin, de Hilda Hidalgo, da Costa Rica e México.

Da competição participam 34 curtas, sendo 20 deles gaúchos, que concorrem ao Prêmio da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. A relação completa está no site do festival - www.festivaldegramado.net.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.