Conservação da vida pelos povos indígenas é tema de mesa-redonda no Museu Paranaense

O Museu Paranaense (Mupa), em Curitiba, promove nesta quarta-feira (13), a partir das 19 horas, a mesa-redonda “Plantas, paisagens e conservação da vida promovidas pelos povos indígenas”. A ideia é fazer o público refletir sobre as relações entre humanidade e natureza.

A mesa será composta por grandes pesquisadores do assunto: o arqueólogo e especialista em Amazônia, Eduardo Góes; a professora indígena do povo caigangue Sirlei Garigtánh Fernandes; e a professora e pesquisadora Ariane Saldanha de Oliveira.

Eduardo Neves é referência internacional nas pesquisas sobre domesticação de paisagens e plantas na Amazônia, sobre as relações dinâmicas entre espécies de árvores e povos tradicionais e a inseparabilidade das histórias de vida vegetais e humanas.

Sirlei Fernandes vai compartilhar com o público conhecimentos sobre os diversos usos, significados e relações entre o povo caingangue e as plantas presentes em seus territórios, evidenciando como, por meio das práticas de ensino, esses conhecimentos ancestrais são reproduzidos de geração em geração.

Já Ariane de Oliveira, também interessada em botânica, tem sua pesquisa voltada às plantas manejadas pelos povos indígenas do tronco linguístico Jê, que nos seus variados graus e qualidades de intervenções genéticas acabaram por domesticar paisagens inteiras.

Abril indígena

A mesa-redonda é gratuita e não há necessidade de inscrição prévia, mas vale a pena chegar cedo e garantir seu lugar. A atividade é vinculada ao Abril Indígena e ao Programa Público “Se enfiasse os pés na terra: relações entre humanos e plantas”, do Mupa. O Programa Público segue até maio.

Serviço

Data: quarta-feira, 13 de abril

Horário: 19 horas

Local: Museu Paranaense – Rua Kellers, 289, Alto São Francisco – Curitiba – Paraná

Informações da Agência Estadual de Notícias