Projetando Cidades, que conta com oficinas gratuitas e exposição, chega à Curitiba

Projeções e instalações luminotécnicas que transformam o ambiente por alguns instantes, trazendo o olhar do espectador para uma nova possibilidade de arte integrada à arquitetura, aos espaços e ambientes. Essa é a proposta do Projetando Cidades, criado por Fredy Kowertz no intuito de atrair a atenção para novas possibilidades diante das artes digitais e tecnológicas.

“O movimento e as texturas das imagens projetadas transformam fachadas em telas de exibição que, com possibilidades infinitas, promovem reflexão e inspiração ao espectador”, diz Kowertz, que depois de anos atuando como criador de projetos culturais, produtor técnico em festivais e exposições por todo o Brasil, decidiu investir em criações próprias.

Na segunda edição, Projetando Cidades 2022 envolve exibições, instalações e oficinas educativas, no intuito de promover e disseminar as tendências das artes digitais e tecnológicas a potenciais novos artistas. As atividades acontecem em cinco ruas da Cidadania das regionais do Boa Vista, Pinheirinho, Carmo, Fazendinha e Santa Felicidade formam a programação.

A ação de abertura será uma intervenção urbana de projeção mapeada, com roteiro que vai do baixo São Francisco até o início da Alameda Júlia da Costa, em Curitiba. Buscando uma discussão imagética sobre o que é a natureza urbana, Fredy Kowertz projeta elementos como paisagens, cachoeiras, rios, árvores e florestas, sugerindo o que ali antes existia, e que em algum momento foi retirado para dar lugar ao concreto e asfalto do centro de Curitiba. Os vídeos contam com a trilha sonora de uma música inédita do grupo internacional de electro- trip-hop ÜDid.

Serão cinco dias, um em cada regional, com uma programação de dia inteiro com uma instalação de projeção interativa e reativa criada por Fredy Kowertz. Com curadoria de Flávio Carvalho, as obras serão apresentadas em televisores instalados em espaço público nas ruas da Cidadania.

Encerrando o dia de atividades, uma instalação de Projeção Mapeada Interativa por VJ FKz nas paredes dos prédios das Ruas da Cidadania e arredores.

As mesmas regionais receberão também dez oficinas, para vinte alunos cada. Serão duas em cada regional, com conteúdo interativo. “Projeções e Instalações Tecnológicas” será ministrada por Fredy Kowertz, professor de produção cultural e especialista em produção técnica, que vai apresentar conceitos de iluminação e equipamentos técnicos, finalizando com uma Montagem rápida de uma projeção mapeada e interativa junto aos alunos.

A segunda oficina, “Introdução a Arte Digital”, ministrada por Flávio Carvalho, professor de “Estéticas Digitais” da especialização em Cinema da Universidade Tuiuti do Paraná, vai falar sobre a história das artes digitais para em seguida, explanar o seu conceito curatorial do projeto proposto.

No dia 30 de junho, encerrando a programação, será ministrada a oficina online De Arte E Tecnologia, Técnica e Tendências das Novas Produções Culturais, também por Fredy Kowertz. Aberta ao público em geral, esta oficina exige inscrição prévia.