Curitiba 328 anos: 12 curiosidades sobre a capital do Paraná

Quem olha assim, de vista, não imagina que ela já é uma senhora com mais de três séculos de existência. E mesmo assim, continua linda como sempre e, embora boatos digam o contrário, acolhedora como nunca. Curitiba comemora nesta segunda-feira (29) 328 anos de história recheada de curiosidades e causos passados de geração a geração. A gente ama essa cidade e decidiu trazer alguns desses fatos menos conhecidos.

1) Vamos começar pelo nome. Sabia que lá no início a cidade era chamada de Nossa Senhora da Luz dos Pinhais? Depois ainda trocou de nome, se chamou Corityba, Coritiba até chegar à grafia que conhecemos hoje.

2) Aliás, os pinheiros eram uma característica tão grande da cidade que ainda está no nome: Curitiba deriva do idioma indígena tingui, kur yt iwa, expressão que significa ‘terra cheia de pinheiros’.

Divulgação

3) Lembra do primeiro nome da capital? É também o nome da padroeira da cidade, que é celebrada em 8 de setembro, feriado municipal.

4) Tudo bem que não é uma competição, mas a cidade acumula tantos títulos quanto qualquer clube de futebol: Capital Ecológica do Brasil, Capital mais fria do Brasil, Cidade Sorriso, Capital da Cerveja Artesanal, capital mais alfabetizada do país…

5) Como fazer uma lista de curiosidades e não citar o primeiro prédio giratório do mundo? O Suíte Vollard foi construído de forma inovadora para que cada um dos 11 apartamentos (um por andar) pudesse girar independentemente 360°. Apesar da ideia inovadora, o fracasso nas vendas fez com que o empreendimento ficasse abandonado.

6) O Paço da Liberdade já foi sede da Prefeitura! Na época o prédio ainda era chamado de Palácio da Liberdade e também já foi sede do Mercado Municipal. Tudo isso antes da construção do Palácio do Iguaçu.

7) Aliás, a sede do governo municipal inaugurada em 1954 foi a primeira edificação a usar concreto armado em sua construção em toda a América Latina e, pela inovação, inspirou a criação de Brasília.

8) Quem não ama uma boa macarronada, que atire a primeira pedra. E o curitibano gosta tanto da culinária italiana que tem um bairro todo dedicado à essa área da gastronomia, o Santa Felicidade. Nome mais do que justo, não é?

9) Talvez o ponto turístico mais conhecido da capital paranaense, a Ópera de Arame foi construída em apenas 75 dias. A obra foi inaugurada há quase 30 anos, em março de 1992, e também serviu como palco no 1º Festival de Teatro de Curitiba.

10) O Festival, aliás, é um dos principais do Brasil para as artes cênicas. São centenas de apresentações durante a programação, com espetáculos descentralizados para serem levados até a maior parte da população.

11) Aqui o cachorro-quente vem com uma ou duas vinas e ponto final. Nem pense em falar a palavra ‘salsicha’ para o dono de um carrinho de lanches. É capaz até de ofender.

12) A capital do Paraná também tem os melhores personagens: Oilman, Vampiro de Curitiba, Rainha do Papel e Gilda são alguns dos nomes mais comuns e que todo curitibano de verdade conhece (ou até já trombou com algum deles na rua).