Léo Lins promete show “mais pesado” na gravação de especial em Curitiba

De volta a Curitiba para a gravação de mais um especial de comédia, o humorista Léo Lins promete fazer seu show mais ‘pesado’ neste sábado (4). A expectativa para a gravação de ‘Perturbador’ é tão grande que os ingressos se esgotaram rapidamente e uma sessão extra foi aberta para atender à procura por ingressos.

Antes da apresentação, o comediante conversou com as equipes da Massa FM e do portal Massa News sobre questões que fazem parte da carreira: piadas e processos. Para ele, o importante é ser engraçado. “Meu objetivo com qualquer piada que faço é sempre o riso. Se eu acho que a piada vai ser engraçada, eu faço ela sem me preocupar”, garante. “Se eu for me preocupar se a piada pode ofender alguém, eu tenho que parar de fazer piada, porque alguém sempre se ofende com alguma coisa”, complementa.

Léo Lins acrescenta ainda que as reclamações com relação às piadas mais ‘pesadas’ têm se tornado cada vez mais comuns, “principalmente hoje, que as pessoas perceberam que ficar ofendidas dá a elas um poder, então todo mundo passou a se ofender mais facilmente”.

Especial em Curitiba

A capital paranaense foi escolhida para sediar a gravação do novo especial de comédia de Léo Lins pelo afeto que ele tem pela cidade. “Comecei minha carreira aqui em Curitiba, a primeira vez que contei piadas num palco foi no Teatro Paulo Autran em 2005, isso uns 40 processos atrás”, brinca.

Conhecido pelo humor ácido e pelas piadas mais ‘pesadas’, ele garante que ‘Perturbador’ é seu show mais audacioso. “Esse show é o mais pesado, mas a minha ideia depois é tentar segurar um pouco a mão, porque meio que não vai ter muito pra onde ir. Se não, eu vou ter que matar alguém no show e fazer piada, e isso eu não vou fazer”, ironiza.

Para divulgar o show na capital, o comediante ‘celebrou’ o aniversário de 15 anos das obras da Linha Verde. A prática é comum na carreira do humorista, que sempre usa fatos curiosos da cada cidade onde vai se apresentar para fazer a divulgação do show. Além de promover a apresentação, essas ‘piadas locais’ também têm outro objetivo, segundo Léo Lins: filtrar o público.

“O vídeo acaba espalhando bastante, ajuda a encher o show e quem se ofende com alguma piada não vai pro teatro, o que é melhor pra mim e pra todo mundo que está lá”, comenta. Essas piadas regionailizadas são construídas com a ajuda do público pelas redes sociais. “Eu publico ‘me manda informações da cidade’ e a galera começa a mandar, embora Curitiba eu já conhecesse e, por isso, fui comemorar a festa de 15 anos da obra da Linha Verde”, explica.