Claudia Leitte é processada por assédio moral; ex-funcionário pede R$ 2,3 milhões

Claudia Leitte está sendo processada por assédio moral e falta de direitos trabalhistas, segundo o ex-funcionário Durval Benicio da Luz Filho.

O percussionista trabalhou 22 anos com a cantora e alega que desenvolveu surdez nos palcos, colocou a família em risco ao pegar covid-19 em um dos shows, além de passar a ser excluído de apresentações sem aviso prévio.

Durval Benicio pede R$ 2,3 milhões pelo caso e também acusa Luciano Pita, produtor musical de Claudia Leitte, de hostilizá-lo.

Em uma audiência virtual que aconteceu no dia 15 de agosto, o ex-funcionário apresentou documentos, fotos e vídeos para sustentar sua versão.

Claudia não esteve presente, mas foi representada pela advogada e pelo pai, que solicitaram a prorrogação do prazo para a apresentação de provas da artista.