Polícia se ofereceu para prender Will Smith, diz produtor do Oscar

LOS ANGELES (Reuters) – A polícia de Los Angeles estava no local e pronta para prender o ator Will Smith na cerimônia do Oscar, no domingo, pelo tapa que ele deu no apresentador Chris Rock, disse o produtor da cerimônia de Hollywood.

As autoridades não tomaram nenhuma ação porque Rock se recusou a prestar queixa, afirmou na quinta-feira o produtor Will Packer, repetindo o que um porta-voz da polícia dissera no domingo.

“Eles estavam dizendo, você sabe, isso é agressão, foi uma palavra que eles usaram naquele momento”, declarou Packer em trechos de uma entrevista que vai ao ar nesta sexta-feira no programa “Good Morning America”, ​​da ABC.

“Eles disseram, vamos pegá-lo. Estamos preparados. Estamos preparados para pegá-lo agora”, acrescentou Packer.

Durante a transmissão ao vivo do Oscar, Smith subiu ao palco depois que Rock fez uma piada sobre a aparência da esposa de Smith, e deu um tapa no rosto do comediante.

Menos de uma hora depois, Smith fez um discurso emocionado no palco ao receber o troféu de melhor ator por seu papel em “King Richard: Criando Campeãs”.

Nos bastidores, a polícia estava discutindo opções com Rock, segundo Packer.

Rock “estava sendo muito desdenhoso com essas opções. Ele estava tipo, ‘Não, não, não, eu estou bem’. E até o ponto em que eu disse: ‘Rock, deixe-os terminar'”, acrescentou Packer.

Representantes de Rock não responderam imediatamente a um pedido de comentário.

Smith pediu desculpas a Rock, produtores e telespectadores em um comunicado na segunda-feira, dizendo que “reagiu emocionalmente”.