Síndrome de Ramsay Hunt: Entenda doença que causou paralisia em Justin Bieber

O cantor Justin Bieber pegou seus 240 milhões de seguidores do Instagram de surpresa, na última sexta-feira (10), ao aparecer em um vídeo com metade do rosto paralisado.

“Como você pode ver, esse olho não está piscando. Não consigo sorrir deste lado do meu rosto, essa narina não se move. Há uma paralisia completa neste lado do meu rosto”, mostra o cantor.  Na publicação, o artista informa ter sido diagnosticado com a Síndrome de Ramsay Hunt e que, devido à paralisia, está impossibilitado de subir aos palcos para dar continuidade à sua turnê mundial ‘Justice World Tour’, que vai passar por São Paulo nos dia 14 e 15 setembro, com ingressos já esgotados.

“Para aqueles que estão frustrados pelo cancelamento dos meus próximos shows, eu não estou apto fisicamente a fazê-los. Isso é bastante sério, como vocês podem ver. Eu queria que não fosse o caso, mas é hora de cuidar do meu corpo e eu preciso pegar leve. Espero que vocês entendam”, conclui o músico.

O médico infectologista e coordenador do Serviço de Clínica Médica, Infectologia e Medicina Hiperbárica do Grupo Leforte, Ivan Marinho, explica que a Síndrome de Ramsay Hunt é uma das manifestações decorrentes da Herpes-Zoster, doença infecciosa provocada pelo vírus da Varicela-Zóster, e que, com a diminuição da resposta imunológica, pode ser desenvolvida por pessoas que já tiveram catapora.

“Normalmente, você tem a catapora quando é criança. Ai, o vírus se recolhe, e fica na pontinha do seu nervo, a gente fala que é o núcleo ganglionar do nervo, e ele fica lá por vários anos… se você não baixa sua imunidade, não se estressa muito, não fica muito velho, dificilmente, ele reativa. Mas, quando você tem alguma queda de imunidade, ou faz um transplante, ou tem HIV, tem um diabetes muito descompensado, ou então com a idade, mais de 50 anos, aumenta muito o risco desse vírus ganhar força, se multiplicar e caminhar no trajeto do nervo, desde o sistema nervoso central até a pele. É nesse trajeto que ele faz um edema no nervo e dá a paralisia, é igual um AVC”, afirma o especialista. “Tem uma forma mais leve, que chama Paralisia de Bell [ou paralisia facial periférica] que, normalmente, resolve mais rápido. E a Síndrome de Ramsay, que é mais grave, porque acomete até o sistema nervoso, o liquor, e age como uma meningite, ai demora uma pouco mais para recuperar, mas recupera”.

Ivan Marinho lembra ainda que, além do sintoma mais visível, do congelamento dos músculos faciais, o diagnóstico pode ser envolver erupções similares à da catapora e dores localizadas. “Às vezes, já se manifesta direto com a paralisia, mas, o [sintoma] mais frequente é a aparição das bolhas na pele, elas aparecem na orelha, na cabeça; é o nervo facial que passa pela orelha, então começam a aparecer essas bolhas, dor, ardor, e depois começa a acontecer a paralisia, porque está justamente comprometendo o nervo facial. Sempre é de um lado só, porque só vai até a linha média. Porque cada nervo só enerva um lado do corpo, então, se for na orelha esquerda, atinge o lado esquerdo do rosto”, ele acrescenta, citando inclusive que Bieber não é o primeiro famoso a manifestar esse quadro. Em 1985, o ídolo da Fórmula 1, Ayrton Senna, também teve que enfrentar uma paralisia facial, só que do lado direito, após ser diagnosticado com uma mastoidite, uma infecção no nervo mastoide, responsável por transportar os comandos do cérebro aos músculos faciais.

Já para os fãs que aguardam, ansiosamente, pela pronta recuperação do cantor, o infectologista observa que, apesar de muitas vezes lenta e dolorosa, a Síndrome de Ramsay Hunt tem cura, mas que o tempo de recuperação depende da resposta de cada organismo. “A paralisia tem um ciclo normal, que é para o nervo se recuperar. O nervo é como um fio encapado, tem a parte de metal e a de borracha; o nervo tem os feixes nervosos e uma bainha, que chama bainha de mielina, e o vírus se multiplica justamente nesta bainha, vai deixando um monte de furos, fica parecendo um fio desencapado. Por isso, a pessoa sente muita dor e tem paralisia. Para refazer essa bainha de mielina precisa de bastante tempo, não tem um remédio específico para refazer essa bainha. Então, nesse período você tem que aguardar que o organismo mesmo trate de refazer, igual uma cicatrização”, diz Marinho, que informa que, hoje, alguns antivirais também têm sido usados para auxiliar no tratamento da doença.

O especialista destaca, por fim, que a melhor forma de prevenir tanto a Síndrome de Ramsay Hunt quanto a própria Herpes-Zóster, para quem teve ou não catapora na infância, é pela vacinação. “Na infância, essa [a vacina] é a melhor proteção, porque quem não teve varicela, nunca vai ter herpes. Quem já teve varicela ainda tem essa segunda proteção, que é outra vacina, a vacina específica do herpes. A de vírus ativado, que só pode tomar a partir de 50 anos, e a de vírus inativado, que é a recombinante, que chegou ao Brasil há poucos dias, que você pode tomar desde que tenha imunidade deficiente, mais de 50 anos ou caso tenha tido herpes recente”, conclui o médico Ivan Marinho.

Informações de SBT News