Helena Sofia circula pelo Paraná com a turnê “Brava!”

De volta ao Brasil, após uma residência artística na Itália, Helena Sofia traz o show “BRAVA!” para 7 cidades paranaenses. A circulação começa no dia 08/06 em Jacarezinho, passa por Santo Antônio da Platina e segue para Rolândia, Cambará, União da Vitória, Palmas e Rio Negro, com entradas sempre gratuitas.

A escolha pelo início do projeto justamente nessas regiões, que não estão na rota de apresentações do Estado, é um caminho por onde a cantora decidiu seguir, considerando a necessidade de expandir seu trabalho para além dos polos de efervescência. “Os centros culturais e teatros são muitas vezes mal aproveitados nessas cidades, devido a políticas públicas centralizadas nas capitais, e que não veem a importância da cultura na educação e no bem-estar da população”.

No repertório, 10 canções inéditas que foram compostas em Palermo dão o tom leve, com histórias curiosas, assim como passagens mais melancólicas. O propósito é unir a diversidade cultural brasileira e siciliana em uma produção inspirada por raízes multiculturais, fruto da miscigenação de ambos os povos. Em consonância com o Centenário da Semana de Arte Moderna de 22, ecoa no espetáculo proposto por Helena Sofia, ainda, o Manifesto Antropófago (escrito por Oswald de Andrade em 1928).

No palco, MPB, reggaeton, drum & bass, programações eletrônicas e projeções audiovisuais. No time envolvido, Gabriela Bruel na percussão e Vic Vilandez no baixo. Érica Silva dirige musicalmente a obra e Rodriane DL se encarrega da direção artística. Sim! O projeto foi concebido principalmente por mulheres. “Aconteceu sem querer, de forma bastante natural, na busca por pessoas que poderiam dialogar com minhas composições e me amparar nesse trabalho. Vale dizer também que ‘BRAVA!’ era a expressão que eu ouvia dos transeuntes quando tocava nas ruas de Palermo. Se diz ‘Brava’ para aquela que é cheia de coragem, que não teme o perigo, corajosa, valente, que não se domesticou, selvagem. ‘Brava’ é também a canção que eu dediquei à minha avó, uma mulher que usou terno em uma Curitiba tacanha do pós-guerra. Ter essas manas comigo significa!”.

Turnê é realizada com incentivo do Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná (PROFICE), da Secretaria Estadual de Comunicação Social e da Cultural, do Governo do Estado do Paraná e apoio da Copel.