Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Cara Delevingne defende Karl Lagerfeld: 'Viver no passado não ajuda em nada'

(Foto: Reprodução/Instagram) - Cara Delevingne defende Karl Lagerfeld: 'Viver no passado não ajuda'
(Foto: Reprodução/Instagram)

Desde a morte de Karl Lagerfeld na última terça-feira, 19, diversas personalidades lamentaram a perda e expressaram sua gratidão ao diretor criativo da Chanel. No entanto, outras pessoas aproveitaram a oportunidade para levantar as polêmicas envolvendo o estilista.

A atriz Jameela Jamil, da série The Good Place, compartilhou uma reportagem em sua conta no Twitter, cujo título diz: "Chega de luto por opressores: anticondolências a Karl Lagerfeld". Ela acrescenta que o estilista de 85 anos era um "misógino e gordofóbico impiedoso", e que não deveria ser postado em toda a internet como um santo que morreu cedo demais.

Clique aqui

A modelo Cara Delevingne, que era amiga próxima de Karl, respondeu ao comentário: "Eu entendo o que você está tentando fazer e peço desculpas se ofendi você ou qualquer outra pessoa. Eu só acho que viver no passado e trazer coisas que já aconteceram não ajuda em nada. Vamos seguir em frente e lidar com amor". Poucos minutos antes, Cara havia tuitado: "Todas essas coisas deveriam ter sido ditas para alguém durante a vida, não no dia seguinte de sua morte".

A conversa continuou por muitos tuítes, nos quais Jameela afirmou que Karl magoou diversas pessoas com seu discurso grosseiro, então "não merecia perdão pelas palavras grosseiras, ditas por um homem tão poderoso". Cara, então, encerrou o assunto pedindo por "sensibilidade durante esse momento" de luto.

Clique aqui

No Instagram, a modelo postou diversas fotos lamentando a morte do amigo e colega de trabalho:

Clique aqui

Clique aqui

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo