Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Rock in Rio: nostalgia já toma conta dos frequentadores, que elogiam festival

(Foto: Divulgação)  - Rock in Rio: nostalgia já toma conta dos frequentadores
(Foto: Divulgação)

A nostalgia já está tomando conta de quem veio ao Rock in Rio neste domingo, 24, último dia do festival. Boa parte dos frequentadores e de profissionais envolvidos na logística afirma que esta foi a melhor edição do evento em termos de serviços, transporte e locomoção. Nem mesmo o tempo nublado desanimou o público, que vestia em massa camisas das bandas Offspring e Red Hot Chili Peppers, atrações do Palco Mundo.

O carregador Leandro Cibelli trabalhou como funcionário da limpeza do primeiro Rock in Rio, em janeiro de 1985. Nesta edição, ele ficou responsável por montar palcos e as estruturas dos conteiners onde estão algumas lojas de produtos especializados, como camisas oficiais. Segundo ele, foi a melhor edição. "Em 85 choveu e todo mundo saiu ensopado de lama, foi difícil aquilo ali. Aqui a limpeza está boa e a gente fica vendo esta garotada bonita, curtindo a vida, sem precisar se preocupar com sujeira". Cibelli disse que as montagens dos palcos foram rápidas, sem nenhum tipo de problema.

A estudante de Direito Flávia Figueira afirma que desde o início da tarde começou a sentir nostalgia. Ela esteve na Cidade do Rock na quinta-feira, 21, para ver sua banda favorita, o Aerosmith, e voltou neste domingo com uma turma de amigas. Moradora de Vila Isabel, na zona norte, ela disse ter vindo de metrô e BRT. Para Flávia, foi a melhor opção de transporte. "Cheguei aqui muito fácil e até fiz amigos no BRT. Eu acho que estar aqui é um sonho para muita gente, pra mim também". Flávia também destacou a facilidade de andar pelo terreno, em comparação com o espaço da edição de 2015, que também frequentou.

Vindo do Recife, o advogado Flávio Rabelo passou este fim de semana no Rock in Rio e disse ter se sentido emocionado com o show do Guns N'Roses e seu núcleo clássico. "Estou impressionado, não vi uma briga aqui. Acho que isso aconteceu porque todo mundo é fã de música, veio pra curtir o som", diz Rabelo, que comprou três camisas do festival para levar de lembrança. Uma delas para sua esposa, que não conseguiu vir. "No próximo a gente vem. Vou comprar o Rock in Rio card da próxima edição assim que abrirem as vendas. Não vou perder por nada".

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo