Após ouro, Alison dos Santos mira recorde mundial; veja próximas provas do brasileiro

Após conquistar a medalha de ouro no Mundial de Eugene, nos Estados Unidos, na última terça-feira, Alison dos Santos já tem um novo objetivo em mente: bater o recorde mundial dos 400 metros com barreiras. 

A marca atualmente pertence ao norueguês Karsten Warholm, que terminou a prova em 45.94s na final dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Logo após o título Mundial, Alison mostrou confiança que irá superá-la.

“A gente tem noção que o recorde mundial é possível. 46s já foi distante para a gente, hoje não é mais. A pergunta agora não é mais se o recorde (mundial, 45s94) é possível, mas quando pode ser alcançado”, disse Piu. 

Piu terá neste ano algumas possibilidades de alcançar seu objetivo. Após o ouro no mundial, o brasileiro ainda tem várias outras competições que pretende disputar. 

A primeira delas deverá ser a etapa de Silesia, na Polônia, da Diamond League. A competição está programada para o dia 6 de agosto. Para essa prova, Alison deve completar sua preparação no Brasil, antes de seguir para a Europa. 

O planejamento é que ele dispute as outras duas etapas restantes da temporada da Diamond League: em Bruxelas, na Bélgica, dia 2 de setembro, e em Zurique, na Suiça, entre 7 e 8 de setembro.

As perspectivas para a reta final dessa competição são as melhores possíveis. Alison dos Santos conquistou as quatro etapas que disputou até agora na temporada, sempre melhorando seu tempo. 

Na final do Mundial, Piu registrou a melhor marca de sua vida nos 400 metros com barreira: 46s29, recorde sul-americano e da competição. Se mantiver a evolução que vem mostrando, o recorde mundial, como ele mesmo disse, pode ser questão de tempo. 

A partir de outubro, o calendário de competição de Alison dos Santos ainda não está definido, sobretudo por conta das provas que pode ter no começo de 2023. Ele também projeta começar a disputar os 400 metros rasos.

Informações do COB