Athletico aposta em time sub-21 para a disputa do Paranaense

Chegou aquele momento da temporada que o torcedor do Athletico fica ansioso para ver caras novas em campo. Sabe o que isso significa? Mais 1 ano do time de aspirantes na disputa do campeonato paranaense, pela nona temporada seguida o Furacão coloca em ação os pias do Caju para a disputa do estadual, e olha que esse ano é uma equipe ainda mais jovem.

“Nós vamos disputar o campeonato com a equipe de aspirantes, equipe que é sub-21 praticamente, é bom que isso fique bem claro, todos sabem da impossibilidade que o clube ainda tem de poder incorporar jogadores, então mais do que nunca o campeonato estadual será disputado por uma equipe bastante jovem, e que tem a ver também dentro de uma lógica com aquilo que desejamos, que é o desenvolvimento individual e coletivo.” afirmou Paulo Autuori, Diretor Técnico do Athletico.

Jovem porém com certa experiência, casos de Jájá, Vinicius Mingotti, Luan Patrick que já apareceram algumas vezes no grupo principal, além da turma que voltou de empréstimo, como Yago, Matheus Anjos e Denner.

“Por isso a importância do desenvolvimento desses jogadores especialmente esses jogadores que estão no sub-21 ou aspirantes, a capacidade de enfrentar equipes com jogadores muito mais maduros, equipes de individualidade mais madura e conjunto mais maduro, mas isso certamente será importante para acelerar esse processo de maturidade competitiva desses atletas.” disse Autuori.

Um time jovem, porém com responsabilidade das grandes, em jogo, a defesa do Tetracampeonato Paranaense, nas últimas três conquistas, duas delas foram com os meninos em campo.

Quem não lembra da campanha de 2018 nas mãos de Tiago Nunes, e em 2019 foi a vez de Rafael Guanaes levar os pupilos ao pódio e em meio às campanhas com os jovens meninos em campo, sempre teve aquela mescla com a experiência. Pontualmente o Athletico também colocou alguns atletas do grupo principal e deu aquela reforçada no elenco. Em 2020 foi mais além, com um grupo principal jogando a reta final do estadual, o que não deve se repetir nesta temporada.

“Quando eu tenho por convicção utilizar uma equipe mais nova no estadual para preparar a primeira equipe, não faz sentido porque vai haver AtleTiba ou jogo com o Paraná, pela rivalidade, que traga a equipe principal e ponha naquele jogo. Então eu não estou a fazer as coisas com a convicção necessária, tá certo? Até porque o Athletico já fez essa experiência várias vezes, de começar com essa equipe depois gradativamente, até para se dar ritmo colocar, é um cenário.” comentou o Diretor Técnico.

Por enquanto o grupo de aspirantes está em stand-by com jogadores treinando em suas casas remotamente enquanto o município de Curitiba vive bandeira vermelha e restrições aos treinamentos. Em 2021 apenas um jogo, derrota para o Cianorte, fora de casa, e esse panorama a gurizada quer mudar. Quando esse time voltar a atuar, não vai faltar disposição da molecada para mostrar serviço.