Athletico empata com o Inter na Arena

Sequência de vitórias no Brasileirão nos pontos corridos e está interrompida o Atlético parou o líder internacional, mas a vitória não veio.

“Gol, faltou o gol, acho que podíamos ter feito, tivemos pelo menos quatro chances claras naqueles 30 minutos iniciais, em que a equipe fez uma belíssimo futebol, envolvente, seguro, criativo.” afirmou Paulo Autuori, técnico do Athletico.

Antes do apito inicial homenagens para o ídolo athleticano Nilson Borges, falecido na terça-feira.

Com bola rolando em um jogo tático, de estratégias bem definidas de lado a lado, o Inter ficou bem mais tempo na defesa, o artilheiro do Furacão do campeonato, Renato Kayzer começou no banco, mas sem o centroavante de referência no Athlético o Inter foi envolvido em boa parte do primeiro tempo. 

“O Inter entendeu que o atleta estava fazer, logicamente volto a frisar uma aqui que tem uma solidez defensiva enorme, por isso está na posição que está, uma equipe muito forte nos duelos individuais, sabíamos disso era preciso duelar o tempo todo.” afirmou Paulo Autuori, técnico do Athletico.

Carlos Eduardo chegou atrasado, Cittadini acertou a trave, o Inter melhorou e Rodnei também acertou a trave, Praxedes cabeceou para fora. No segundo tempo, o time gaúcho quase não levou perigo, só nos minutos finais o furacão chegou perto do gol, Lomba espalmou o chute de Vitinho e a cabeçada do Thiago Heleno passou perto. (veja os lances da partida)

“A gente sabia que isso é um jogo bastante difícil né, a equipe do Inter precisava vencer para manter essa vantagem, a gente precisava vencer para continuar na luta pela Libertadores.” afirmou Santos, goleiro do Athletico.

O Inter ganhou um ponto e nós continuamos na liderança e quem está nos perseguindo, a 3 jogos atrás perdeu aqui pro Athletico.” afirmou Abel Braga, técnico do Internacional.

No fim das contas esse empate não serviu muito para ninguém, o Inter viu o Flamengo se aproximar da disputa pelo título e o Athlético perdeu duas posições na classificação e chegar a Libertadores ficou mais difícil. Faltando 4 rodadas o Atlético tem pela frente agora dois confrontos diretos, primeiro com o Corinthians fora de casa e depois com o Atlético Goianiense em casa. 

“Encarar todo jogo com a final, no próximo jogo é confronto direto contra o Corinthians em São Paulo, a gente tem que encarar como final, assim como encaramos fora contra o Ceará e hoje também.” afirmou Pedro Henrique, zagueiro do Athletico.

Invicto dos jogos mais recentes em casa com outros candidatos ao título, o Athlético foi forte mais uma vez, só que para chegar a Libertadores vai precisar ser praticamente perfeito até o fim do campeonato.