Atletas terão que apresentar ciclo vacinal completo para disputar torneios da CBF

Os jogadores que não apresentarem ciclo vacinal completo contra a Covid-19 não poderão disputar o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil. A exigência aparece no Guia Médico de Medidas Protetivas para o Futebol Brasileiro 2022, publicado na manhã desta sexta-feira (21).

No documento, a CBF diz que considera o ciclo vacinal completo o período de 14 dias após a aplicação da segunda dose se utilizada as vacinas de duas doses ou a aplicação da vacina de dose única.

“É obrigatório ao indivíduo a apresentação do comprovante de vacinação plena para a Comissão Médica Especial da CBF. Casos que não se enquadrem na determinação obrigatória descrita no parágrafo acima, decorrentes do calendário do Programa Nacional de Imunizações (PNI), ou por qualquer eventual contraindicação médica absoluta, serão analisados individualmente pela Comissão Médica Especial da CBF”, explicou a entidade.

Antes de o documento ser publicado, o presidente da Comissão Médica da CBF, Jorge Pagura, já havia indicado que a obrigatoriedade de apresentação de ciclo vacinal completo seria uma exigência aos jogadores. Naquela ocasião, o dirigente justificava a ausência do lateral-esquerdo Renan Lodi da lista da lista de convocados de Tite por não ter se vacinado contra o coronavírus.

“Existem dois tipos de condição. O interesse coletivo supera o individual em relação à vacinação. A CBF prioriza os que têm a vacinação completa, conforme o conceito científico no mundo todo”, disse Pagura.  

Informações da CBF