Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Após encontro com Picciani, Wada ameaça suspender agência brasileira antidoping

(Foto: Fotos Públicas)  - Wada ameaça suspender agência brasileira antidoping
(Foto: Fotos Públicas)

A Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) corre novamente o risco de ser suspensa pela Agência Mundial Antidoping (Wada), que deu até o dia 19 de novembro, apenas, para que Brasil, Azerbaijão, Grécia, Guatemala e Indonésia acatem as recomendações para se adequarem à versão 2015 do Código Mundial Antidoping (Code, na sigla em inglês).

Pelo pouco que explicou a Wada, no ano passado ela formou um comitê de revisão de conformidade (CRC), que foi encarregado de fornecer consultoria independente e recomendações à Wada com relação ao cumprimento do Code.

Esse comitê concluiu que as agências nacionais antidoping do Brasil e de outros quatro países não estavam em conformidade com o Code, mas não detalhou os pontos divergentes. Em reunião na segunda, a Wada definiu que, a não ser que os problemas sejam resolvidos até 10 de novembro, o comitê vai recomendar a suspensão ao Conselho de Fundação de Agência, que vai se encontrar em 19 de novembro, em Glasgow, na Escócia.

O Ministério do Esporte, encarregado da ABCD, ainda não se pronunciou sobre o caso. No último dia 11 de outubro, o ministro Leonardo Picciani foi a Montreal, no Canadá, na sede da Wada, e se reuniu com dois representantes da entidade.

Apesar de não haver informações sobre o encontro no site do Ministério do Esporte, o site pessoal de Picciani conta que, no encontro, foi exposto o cronograma de instalação do Tribunal Único da Justiça Antidopagem. O ministro lembrou que ainda depende do orçamento de 2017 para montar o órgão.