Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Ghebreslassie vence em Nova York e faz história; Keitany garante tri no feminino

Ghirmay Ghebreslassie, da Eritreia, participou neste domingo pela primeira vez da Maratona de Nova York e saiu com a vitória ao final dos 42km de percurso na cidade norte-americana, com o tempo de 2h07min51s. Aos 20 anos, ele também se tornou o mais jovem atleta a conquistar a medalha de ouro na tradicional prova.

Na disputa feminina, queniana Mary Keitany foi a vencedora, com o tempo de 2h24min26s, e se tornou a primeira mulher a ganhar a Maratona de Nova York em três anos consecutivos desde a pentacampeã Grete Waltz, que ficou com o ouro de 1982 a 1986.

O tempo da queniana foi bastante superior ao da segunda colocada, com 3min34s de vantagem sobre a sua compatriota Sally Kpyego. A norte-americana Molly Huddle cruzou a linha de chegada logo em seguida, a 3min46s da líder.

A prova masculina ficou marcada pela forte disputa num primeiro pelotão com três corredores: Ghebreslassie, o queniano Lucas Rotich e Lelisa Desisa, da Etiópia. A vitória do jovem só se desenhou a partir dos últimos dez quilômetros, e ele conseguiu cruzar a linha de chegada com 62 segundos de vantagem a Rotich, que terminou na segunda posição. Após a desistência de Desisa, o norte-americano Abdi Abdirahman ficou com o bronze.

Assim, Ghebreslassie, atual campeão mundial de maratona, se tornou o mais jovem campeão da prova em Nova York, superando as marcas de Alberto Salazar e Tom Fleming, que foram vencedores em 1980 e 1973, respectivamente, ambos aos 22 anos.

Pouco depois da marca dos 15km, o queniano Stanley Biwott, então defensor do título, deixou a corrida por conta de uma lesão no calcanhar direito. Ele também desistiu da prova nos Jogos Olímpicos do Rio-2016.