Brasil brilha com pódios no vôlei de praia, na natação e no tênis

Nas areias, nas piscinas e na grama, o Brasil teve um fim de semana para encher o fã de esportes olímpicos de esperança. Duda e Ana Patrícia foram campeãs no Mundial de vôlei de praia de Roma, competição na qual o país ainda teve Renato/Vitor Felipe e André/George com prata e bronze.
No Mundial de Esportes Aquáticos, Nicholas Santos e Guilherme Costa também levaram a bandeira verde e amarela ao pódio, com feitos incríveis nos 50m borboleta e 400m livre, respectivamente. Na grama de Birmingham, Bia Haddad conquistou o segundo título seguido de WTA.
Saiba mais sobre estas e outras conquistas dos brasileiros no fim de semana:

O vôlei de praia brasileiro renasce

Campeãs na base, campeãs no adulto! Ana Patrícia e Duda venceram as canadenses Bukovec e Brandie por 2 sets a 0 (21/17 e 21/19) e conquistaram o ouro no Mundial de vôlei de praia, em Roma, na Itália. A dupla, que tem no currículo o título dos Jogos Olímpicos da Juventude em 2014 e foi bicampeã mundial sub-21 em 2016 e 2017, retomou a parceria este ano. A campanha perfeita teve oito vitórias em oito jogos e apenas um set perdido. 

No naipe masculino, teve dobradinha no pódio. Vitor Felipe e Renato foram superados na final pelos atuais campeões olímpicos, os noruegueses Mol e Sorum, por 2 a 0 (15/21 e 16/21), e ficaram com a prata. O bronze veio na virada de André e George sobre os americanos Schalk e Brunner por 2 a 1 (15/21, 21/17 e 15/11). 

Bia Haddad, de novo!

Uma semana depois de levar seu primeiro título no WTA 250 de Nottingham, Bia Haddad Maia foi lá e conquistou outro. Na final do WTA 250 de Birmingham, na Inglaterra, ela venceu a chinesa Shuai Zhang, após a atleta desistir do jogo por lesão. Essa foi a 10ª vitória seguida de Bia, que acordou nesta segunda-feira ocupando a 29ª colocação no ranking da WTA. 

Nicholas Santos e Guilherme Costa com medalha no peito

O Mundial de Esportes Aquáticos em Budapeste começou bem para o Brasil. No sábado, Guilherme Costa, o Cachorrão, quebrou duas vezes o recorde sul-americano e foi bronze nos 400m livre. Em uma final espetacular, ele virou os últimos 50m em quinto lugar, voou, quebrou novamente a marca do continente e ficou em terceiro, com 3min43s31.
Neste domingo, Nicholas Santos fez 22s78 e garantiu a medalha de prata nos 50m borboleta. Ele fez história ao conquistar o vice-campeonato aos 42 anos, tornando-se o mais velho medalhista do evento em provas individuais. Esse foi o quarto pódio dele na prova: em 2015 e 2017 ele também foi prata, e em 2019, bronze.
O dia também foi marcante para a natação feminina. Beatriz Dizotti e Viviane Jungblut garantiram vaga na final dos 1500m livre, que será disputada na segunda-feira, dia 20, às 13h11. É a primeira vez que duas mulheres do país se classificam para a disputa de medalhas na mesma prova. Boa sorte, meninas! 

Bronze no triatlo!

Miguel Hidalgo levou o Brasil ao pódio da etapa de Huatulco da Copa do Mundo de Triatlo. O atleta de 22 anos cumpriu a prova mexicana em 53:50, garantindo a medalha de bronze – mesmo feito do ano passado. À frente dele chegaram o espanhol Genis Grau e o canadense Tyler Mislawchuk.

Bruna Takahashi chega à semifinal em Lima

No WTT Contender de Lima, no Peru, Bruna Takahashi fez uma boa campanha e parou na semifinal do individual e nas quartas das duplas do tênis de mesa. A brasileira foi superada pela alemã Nina Mittelham por 4 a 2 e, nas duplas, ao lado de Caroline Kumaraha, chegou às quartas, sendo eliminadas pelas japonesas Asuka Sasao e Sakura Mori.

Piu leva mais um ouro

A etapa da Diamond League em Oslo, Noruega, contou com mais uma vitória para Alison dos Santos. Na quinta-feira, dia 16, Piu fez 47s26 nos 400m com barreiras e levou o ouro. O mineiro Rafael Pereira fez sua estreia na principal liga do atletismo mundial e fez bonito. Ficou com o bronze nos 110m com barreiras.

Informações do COB.