Cannabis medicinal ajuda no rendimento de atletas de alto desempenho

A Copa do Mundo está chegando e muito se fala sobre a liberação do uso da cannabis medicinal no tratamento dos atletas. Segundo dados da pesquisa “Cannabis e Esportes” realizada pela startup brasileira Kaya Mind, mais de 827 mil atletas podem se beneficiar do tratamento com produtos à base de cannabis no Brasil, sendo cerca de 61 mil de nível profissional, 427 mil amadores e 339 mil eventuais. Entre os atletas mundiais que usam o canabidiol estão grandes nomes como o skatista Pedro Barros, o maratonista Daniel Chaves, o tenista Bruno Soares, a jogadora de futebol (medalha de ouro nos Jogos Olímpicos) Megan Rapinoe, entre outros que defendem o uso da substância no combate à ansiedade e dor.

Para a médica da unidade de Curitiba da Clínica Gravital – especializada em terapias à base de cannabis -, Amanda Medeiros Dias, atletas de diversas categorias podem se beneficiar do tratamento contínuo com a cannabis, principalmente os atletas de alta performance. “Os atletas de alta performance precisam de resultado e para isso esgotam o corpo até o limite, o que naturalmente leva a um desgaste em todo o corpo, com dores crônicas e problemas articulares e a cannabis pode ajudar no alívio desses sintomas”, afirma a médica.

Entendendo a importância da cannabis nesses tratamentos e abrindo as portas para o uso medicinal no esporte, a Agência Mundial Antidoping (WADA) excluiu, em 2018, o canabidiol (CBD) da lista de substâncias proibidas. Com isso, a Olimpíada de Tóquio, realizada em 2020, foi o primeiro torneio em que os atletas puderam competir utilizando o canabidiol, aumentando a visibilidade sobre os benefícios da maconha medicinal – vale ressaltar que o THC (Tetrahidrocanabinol), princípio psicoativo da cannabis, ainda está entre as proibições. “Os canabinoides atuam no sistema endocanabinoide do corpo modulando o sistema imune e a resposta inflamatória, fazendo com que haja uma reparação dos tecidos sem afetar a performance esportiva”, conta Amanda, que também afirma que mesmo com a comprovação científica sobre os benefícios do uso da cannabis no esporte, é preciso que a área médica esteja cada vez mais familiarizada com o sistema endocanabinoide e conheça o grande potencial da planta. “Quanto mais conhecimento nós tivermos sobre o uso da cannabis medicinal, mais ela poderá ajudar nos tratamentos”, explica a médica.

O atleta profissional e professor faixa preta de Jiu-Jitsu, Mandrake, ingressou no esporte há mais de 10 anos como praticante de Boxe, MMA, Muay Thai, Jiu-Jitsu e musculação, e hoje faz uso do CBD para tratar algumas condições. “Desde que iniciei o tratamento com a Cannabis Medicinal tenho conseguido controlar melhor a minha ansiedade, principalmente em dias de competição da equipe, onde a tensão aumenta. Tenho dormido bem melhor, sinto melhoras na recuperação muscular e menos dores pós treino. A Cannabis Medicinal tem me ajudado a ser um homem mais calmo, menos explosivo e o melhor de tudo, sem efeitos colaterais que os medicamentos convencionais tem!”, afirma o atleta.

Já o triatleta Guilherme Mari, conta que teve muitos benefícios e um reforço positivo com o uso do canabidiol. “Em 2020 busquei a Clínica Gravital para buscar uma melhora no meu desempenho. Antes de começar o uso do CBD eu acordava muitas vezes durante a noite, no dia seguinte me sentia bastante cansado para treinar. E isso, claro, leva a uma queda de rendimento, pois a recuperação do treino realizado no dia anterior não era completa e adequada. Além da melhoria na qualidade do sono e do controle da ansiedade, o óleo de CBD também me ajudou a manter o peso controlado”, conta Guilherme.

Benefícios da Cannabis Medicinal para atletas:

  • Propriedades anti-inflamatórias: O CBD interage com receptores CB2, presentes no sistema endocanabinoide, passando a exercer um efeito inibitório na inflamação;
  • Fortalecimento do sistema imunológico: por meio dos receptores CB2 há uma atuação no sistema imunológico;
  • Alívio e controle da dor: os receptores canabinoides estão presentes na dor e por isso podem atuar no seu controle;
  • Recuperação mais rápida: com o bom funcionamento do sistema endocanabinoide o corpo também funciona de forma regular tendo a capacidade de regular melhor a inflamação e a resposta à dor, o que possibilita uma recuperação mais rápida;
  • Ganho e controle de peso: o metabolismo estimulado pelos canabinoides, como é o caso do CBD, contribui para a manutenção do peso corporal saudável;
  • Melhora no sono: embora o CBD não tenha efeito sedativo ele oferece suporte para que o sistema endocanabinoide ajudando no relaxamento dos atletas e estimulando ciclos de sono mais saudáveis;
  • Aumenta a resistência: o CBD auxilia na regulação das respostas fisiológicas e bioquímicas do corpo oferecendo um melhor desempenho, por um tempo maior.