Coritiba estreia com vitória no Paranaense

Não foi por falta de emoção, Maringá e Coritiba fizeram um jogo para lá de animado, lá e cá, que no final terminou com a vitória do Coxa.

Foi sob um calor escaldante, de mais de 30 graus que o Coritiba estreou no campeonato, mas antes da bola rolar, a primeira surpresa, no aquecimento o Léo Gamalho, atacante, que inclusive fez o gol da vitória do Coxa na última quinta-feira pela Copa do Brasil acabou sentindo um desconforto muscular e fica de fora desse jogo, quem entrou no lugar dele foi o Robinho.

Léo Gamalho, o camisa 9, o homem gol sentiu no aquecimento e nem entrou em campo.

“No aquecimento o Léo sentiu um pouco, então tivemos que trocar de peça e movimentar um pouco o que estávamos pensando de começo.” afirmou Gustavo Morínigo, técnico do Coritiba.

O escolhido para começar jogando, foi o meia Robinho. Naturalmente o Coritiba demorou para se encontrar no início. Na parada técnica, Morínigo, conversou, falou e na volta pro jogo quase que o Coxa aproveita, Igor Paixão perdeu cara a cara com Caio. Mas aos 40 minutos Natanael foi imprudente e cometeu pênalti em Vinícius Faria. Mirandinha se preparou, performou e encontrou Wilson pelo caminho. No dia em que completou 250 jogos com a camisa do Coritiba, o presente veio em forma de defesa.

“Fico feliz, é importante, uma marca importante, podendo ajudar aí no primeiro tempo, um jogo equilibrado, e a gente sabe que em qualquer vacilo a gente pode ser surpreendido, e temos que aproveitar melhor as chances, a gente tá pecando na hora de definir as jogadas, o último passe, a finalização.” disse Wilson, goleiro do Coritiba.

Se o Wilson foi o personagem do primeiro tempo, o nome da etapa final, seria bem mais improvável. Waguininho fez um pouco de tudo, fez o gol da vitória, mas deixou o time na mão nos instantes finais. Waguininho foi do céu ao inferno em poucos minutos, depois da grande jogada de Igor Paixão pela beirada, ele completou para o gol do jeito que deu.

“É bom começar com vitória né, mas o campo pesado e sabíamos que não ia ser fácil né, então mano a mano ali, a gente vem trabalhando, o professor vem falando, meus companheiros também dando confiança para mim ir pra dentro, numa individualidade ali, eu pude fazer uma bela jogada e dar o passe para o Waguininho.” afirmou Igor Paixão, atacante do Coritiba.

Estava tudo certo, vitória encaminhada, nada disso. Waguininho xingou o auxiliar, foi dedurado e consequentemente expulso. O Coxa teria então que jogar os últimos minutos com um a menos.

“É uma decisão de cabeça quente, dentro do campo que o jogador toma de falar, e bom temos que respaldar e respaldamos, fez uma grande partida, fez o gol, estamos contentes, e bom é para aprender.” disse Morínigo.

O Maringá pressionou até o fim, pediu pênalti no ultimo lance do jogo, mas no final, deu Coxa.

“De maneira geral estamos contentes, porque estamos jogando nossa segunda partida e estamos tomando forma e a identidade de maneira muito rápida.” disse o técnico alviverde.

Em um jogo que teve um pouco de tudo, o Coritiba venceu a primeira no estadual e a segunda na temporada, que está só começando.