Coritiba tenta superar falta de gols para escapar do rebaixamento

28 gols marcados em 33 partidas disputadas, vice-lanterna do Brasileirão o Coritiba ocupa a mesma posição quando o assunto é o desempenho ofensivo, só o Sport Recife marcou menos gols do que o Coxa 26, melhorar esses números é essencial para manter a remota esperança de evitar o rebaixamento. Para o jogo de amanhã contra o Fortaleza no Ceará, pela segunda rodada seguida, o verdão fica sem seu principal artilheiro, Robson já balançou as redes oito vezes no campeonato mas está em isolamento por ter testado positivo para covid-19. Pablo Thomaz está fora pelo mesmo motivo e Nathan Fogaça tem jogado na referência ofensiva e está longe de agradar o torcedor. 

Para tentar resolver o problema de um ataque tão ineficaz, a diretoria apostou em um centroavante experiente, histórico de goleador, 40 anos de idade, mas Ricardo Oliveira até agora não disse a que veio. Em treze jogos pelo Coxa o camisa 9 não marcou nenhum gol, a última vez que ele balançou a rede foi ainda pelo Atlético Mineiro, em 26 de fevereiro do ano passado. Na partida diante do Grêmio ele estava em campo no segundo tempo quando o Coritiba teve um pênalti a favor mas quem cobrou foi o goleiro Wilson. A principal participação do atacante até agora foi na assistência para Sarrafiore marcar contra o São Paulo muito pouco para quem chegou prometendo gols. 

“Eu venho aqui para somar, para somar com a minha participação dentro do campo, para eu fazer gols, para poder ajudar os meus companheiros, transmitindo toda a experiência de uma carreira de 20 anos aí que a gente vem jogando futebol em alto nível e o Curitiba me proporciona essa oportunidade de demonstrar mais uma vez o meu valor, apesar da idade a gente poder tá transmitindo que se você é a profissional, se você tem disciplina, se você tem um sonho, se você continua vivendo intensivamente com paixão essa profissão, você consegue pela longevidade na carreira.” afirmou Ricardo Oliveira, atacante do Coritiba.

Dono de um dos maiores salários do elenco, o Ricardo Oliveira até agora praticamente não conseguiu contribuir para evitar que o Coxa fosse um dos piores times do campeonato.