Coxa troca gramado do estádio Couto Pereira para prevenção do frio

Nesta semana foi iniciada a troca de gramado no Couto Pereira, para a preparação da chegada do inverno. A responsável pela obra é a engenheira agrônoma Maristela Kuhn, que cuida dos manejos e realiza vistorias tanto no Couto, quanto no CT Bayard Osna, para preparar os campos para os torneios, além de fazer um planejamento anual para manter os gramados sempre na melhor qualidade.

Maristela é especialista em gramados esportivos e explica como será o processo. “O que nós estamos fazendo neste período é um plantio de semente de inverno. É uma técnica que é utilizada em todos os países que têm um clima temperado, como o nosso, nós não temos nem aquele calor do nordeste ou do Caribe, por exemplo, e nem é tão frio como é na Europa. Então, a região de Curitiba, como o sul do Brasil, tem um período quente no verão, e depois no inverno a grama base, que se chama Bermuda, para de crescer e reduz muito a recuperação dela, no inverno. E justamente neste período que a gente mais precisa da recuperação do gramado, porque é quando são disputadas as fases mais importantes dos campeonatos”, explica a engenheira.

A semente que será plantada foi desenvolvida para gramados esportivos, em uma técnica chamada sobressemeadura, ou seja, vai em cima da grama base já existente. Para isso, será realizada uma espécie de raspagem da grama atual, para ficar bem baixa e receber esta semente de inverno, que irá durar um longo período, já que na região o inverno é mais rigoroso.

O tempo desta troca é de 15 a 20 dias e depois do período de recuperação da grama, o campo já estará apto para receber jogos novamente.

Informações da assessoria de imprensa.