Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Com quase 2.000 pessoas, missa de sétimo dia é realizada em Chapecó

(Foto: Avener Prado/ Folhapress)  - Com quase 2.000 pessoas, missa de sétimo dia é realizada em Chapecó
(Foto: Avener Prado/ Folhapress)

Vestidos em sua maioria com o uniforme da Chapecoense, quase 2.000 pessoas compareceram à Praça Coronel Berdiso, em frente a Catedral Santo Antônio, no centro de Chapecó, onde foi realizada a missa de sétimo dia em homenagem às 71 vítimas do acidente aéreo da madrugada da última terça-feira (29), na região de Medellín, na Colômbia.

Na semana passada, uma missa também para homenagear as vítimas reuniu aproximadamente 6.000 pessoas. Na ocasião, a celebração foi realizada dentro da igreja e também na praça.

Nesta terça, a missa ocorreu do lado de fora da catedral e reuniu parentes das vítimas do acidente aéreo, que ficaram sentados em cadeiras nas escadas que dão acesso à igreja. Entre os parentes das vítimas, o preparador físico Paulo Paixão acompanhou a cerebração. Ele perdeu o filho, Anderson Paixão, que era preparador físico do clube catarinense, no acidente aéreo.

A missa contou também com diretores e jogadores das escolinhas do clube catarinense --meninos entre 7 e 14 anos.

Durante a celebração, o nome dos 71 mortos foi citado um a um e recebeu aplausos das pessoas que a acompanhavam. O povo colombiano e os sobreviventes do acidente aéreo também foram citados.

"Jogadores da Chapecoense deixaram lições: esforço, humildade, união, coragem e perseverança", disse o arcebispo Dom Sérgio da Rocha.