Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

6 coisas que você precisa saber sobre Kylian Mbappe, sensação da Copa

(Foto: Reprodução / Facebook / Kylian Mbappe) - 6 coisas que você precisa saber sobre Kylian Mbappe, sensação da Copa
(Foto: Reprodução / Facebook / Kylian Mbappe)

Se o atacante francês Kylian Mbappe, de 19 anos, continuar brilhando na Rússia, "Flash" será o apelido mais apropriado para a estrela do Paris Saint-Germain e camisa 10 da seleção do seu país - substituindo a alcunha de "Donatello" dado pelos seus colegas de clube em referência à sua semelhança com o personagem fictício do filme Tartarugas Ninja.

O nome dele entrou definitivamente na memória coletiva no último sábado de junho, quando sua velocidade e seus gols determinaram a vitória francesa por 4 a 3 sobre a Argentina de Lionel Messi em Kazan, na Rússia, pelas oitavas de final do Mundial. No entanto, para quem já acompanhava futebol, foi apenas outra confirmação, assim como a resposta de por que o ainda adolescente é considerado a grande promessa do esporte para o futuro.

Contamos, a seguir, seis coisas que você precisa saber sobre o atacante francês que deve ser a sensação do Mundial da Rússia.

A velocidade

O português Cristiano Ronaldo tinha registrado o recorde de velocidade do torneio durante o jogo entre Portugal e Espanha, pela primeira fase, que terminou em 3 a 3, com 34 quilômetros por hora em uma única arrancada. Mas foi superado naquele sábado de 30 de junho, alguns dias depois.

No primeiro gol da França contra a Argentina, Mbappe saiu da defesa ao ataque cobrindo 70 metros do campo com uma velocidade que atingiu, no ápice, 38 km/h, deixando a Marcos Rojo apenas a chance de derrubá-lo na área e cometer o pênalti anotado por Griezmann. Para colocar em perspectiva, o ex-atleta jamaicano Usain Bolt - cujos números de velocidade não foram superados até hoje - atingiu o máximo de velocidade do homem ao chegar a 44.72 km/h.

A arrancada de Mbappe foi uma demonstração de ritmo e força que lembrou a imprensa francesa do ex-atacante Thierry Henry em seu auge. O próprio jogador, que hoje faz parte da comissão técnica da seleção belga, disse durante um evento em uma loja de tênis em Moscou que Mbappe será melhor em breve. Há quem diga que é o “novo” Ronaldo...

O preço

Por €180 milhões (R$ 818,4 milhões, na cotação de julho), Mbappe é o adolescente mais valioso que se tem notícia e o segundo jogador mais caro da história do futebol, depois dos €222 (cerca de R$ 1 bilhão) pagos pelo PSG para tirar Neymar do Barcelona. O atacante francês foi contratado do Mônaco e, assim que chegou a Paris, teve uma multa rescisória ainda maior posta em seu contrato.

Ele marcou 21 gols em todas as competições que disputou na temporada de estreia pelo PSG, que venceu a Ligue 1, a Copa da França e a Copa da Liga Francesa. "Se a França conquistar a Copa da Rússia com Mbappe jogando assim, a transferência terá sido uma barganha para o PSG", disse uma reportagem do jornal francês L'Equipe.

A semelhança com Pelé

Não foi apenas a velocidade que chamou a atenção do mundo no jogo contra a Argentina, mas os gols: os dois que anotou na partida colocaram-no como o segundo adolescente a marcar duas vezes em uma partida de mata-mata de Copa. O primeiro havia sido Pelé, na final contra a Suécia disputada - e vencida - pelo Brasil no estádio Rasunda, em Estocolmo, capital sueca.

Essa, no entanto, não é a única marca que Mbappe conquistou em sua breve carreira: ele é o segundo jogador mais jovem a atuar pela seleção francesa e, depois de sua estreia contra a Holanda, em agosto de 2017, pelas eliminatórias europeias para a Copa, se tornou o atleta mais jovem a marcar um gol com a camisa dos Le Bleus, superando o recorde de Georges Lech atingido 54 anos antes.

E os recordes seguem caindo na Rússia: Mbappe é o jogador mais jovem a fazer dois gols em uma Copa desde o inglês Michael Owen na edição de 1998, disputada na França, e o mais jovem a colocar a bola dentro da rede pela seleção do seu país em um Mundial, no jogo contra o Peru, na fase de grupos.

Apenas outros três jogadores fizeram gols com a idade dele em Mundiais: o argentino Lionel Messi, em 2006, na Alemanha, o estadunidense Julian Green, em 2014, no Brasil, e Pelé, em 1958, na Suécia.

A comemoração

Correr até a lateral do campo e cruzar os braços enquanto posa para a torcida se tornou a marca das comemorações de Mbappe após seus gols. Em uma entrevista ao diário L'Equipe, ele revelou o motivo da pose: é um sinal para seu irmão mais novo, Ethan, que fazia desde os tempos em que jogavam videogame juntos em casa.

"Não foi nem eu que criei essa comemoração: foi ele. Quando a gente jogava PlayStation, sempre que ele fazia gols comemorava cruzando os braços", explicou.

Em uma reportagem publicada no ano passado, o jornal diz que Mbappe e seu irmão têm uma relação muito próxima: ele costumava entrar nos jogos do Mônaco com Ethan, de 11 anos, de mãos dadas. A atitude chamou a atenção do mundo nas semifinais da Champions League, contra a Juventus, no ano passado, quando ele já era a grande estrela da equipe francesa e apareceu no gramado ao lado do menino.

O coração

Mbappe já é um milionário, com fama e fortuna para além do que sonhou, mas não deixa que nada disso suba à cabeça. Criado no bairro de Bondy, na periferia de Paris, ele é patrono do Premiers de Cordee, uma instituição de caridade que ajuda crianças com deficiência por meio do esporte. Ele já anunciou que vai doar todos os bônus pagos pela Federação Francesa durante na Copa para a Premiers. Segundo a ESPN, os valores devem chegar a €20 mil (R$ 90 mil) por jogo.

Sebastien Ruffin, diretor-geral da Premiers, disse ao jornal francês Le Parisien que jamais pediu dinheiro a Mbappe: a postura partiu do próprio jogador. "O staff dele e sua família nos contaram sobre as doações alguns dias atrás", contou no final de junho. "De qualquer forma, estamos tocados pelo gesto de Mbappe, até porque nunca pedimos ajuda financeira de nossos embaixadores", completou.

Os países

Nascido em Bondy, no subúrbio parisiense, seis meses depois do título mundial da França, em 1998, Mbappe é filho do camaronês Wilfried Mbappe, que treinava times amadores nas horas vagas no bairro, e da argelina Fayza Lamari, que jogava handebol na adolescência. "Ele é mais do que apaixonado por futebol: ele é louco. Ele amava tanto o esporte que conseguiu me transformar em treinador, mas mesmo assim assiste tudo, vê tudo, sabe tudo. Ele chega a assistir de quatro a cinco partidas na TV em um dia", contou Wilfried ao L'Equipe.

Aos seis anos, já era visto como um talento no país reconhecido até mesmo pela Federação Francesa de Futebol (FFF). À época, jogava pelo modesto AS Bondy, clube no qual o pai seguiu trabalhando mesmo depois da fama. A vida, no entanto, não foi fácil para a família: com raízes nigerianas, Wilfried desembarcou com uma mão na frente e outra atrás em Paris nos anos 1990. Foi em Bondy que conheceu a argelina Faysa, com quem se casou.

Mbappe chegou a ser convidado pela Fecafoot, a federação camaronesa de futebol, a defender a seleção do país, mas o atual técnico da França, Didier Deschamps, já havia convencido o atacante a defender os Bleus. As dificuldades da entidade do país africano em "repatriar" o jogador foram bastante criticadas - até porque Camarões sequer se classificou para o Mundial. Em Camarões, a torcida é mais por ele do que pela França.

Massa na Rússia - Tudo sobre o maior evento de Futebol do Mundo!