Atacante brasileira denuncia abusos sofridos no Barcelona: “Chorei muitas vezes”

A atacante Gio Queiroz, atleta do Levante e da seleção brasileira, denunciou nesta terça-feira (29), por meio de carta aberta, ter sofrido abuso moral e psicológico no Barcelona. A jogadora revelou ter passado por uma série de assédios por aceitar convocações do Brasil, algo não aprovado pelo time catalão, relata o texto da denúncia.

Gio Queiroz revelou a série de abusos em carta aberta publicada nas redes sociais. A jogadora, que está emprestada para o Levante no momento, endereçou a mensagem ao presidente do Barcelona. A brasileira deixou claro que foi coagida a não aceitar convocações para atuar pela seleção canarinho.

“Primeiro recebi indicações de que jogar na seleção brasileira não seria o melhor para o meu futuro no clube. Apesar do desagradável e insistente assédio, não dei muita importância e atenção ao assunto.”

Em outro trecho do texto, a atacante relata um abuso sofrido em fevereiro de 2021, durante um período delicado da pandemia. Segundo Gio Queiroz, o clube a submeteu a um isolamento ilegal, apotando que a brasileira teve contato com uma pessoa contaminada. Porém, a atacante procurou autoridades sanitárias para confirmar a imposição ilegal da equipe catalã. 

”Ao ser questionado, o departamento médico do clube respondeu: ‘O seu caso é distinto e foi autorizado a fazer um confinamento especial para você’. Eu fiquei indignada e perguntei: ‘Por que especial?’. O departamento não respondeu e evitou falar sobre o assunto”, relatou Queiroz.

O caso de abuso, no entanto, não acabou por aí. Cumprido o período de confinamento, a jogadora se apresentou para defender o Brasil. Na volta à Catalunha, Gio foi acusada de ter viajado sem atualização. A atleta foi ameaçada ainda por um dirigente do time espanhol.

“Me acusaram injustamente de ter violado o confinamento, de ter viajado sem autorização do clube e sem o consentimento dos capitães da equipe. Tentei mostrar que isso não era verdade. Ele foi inflexível, bastante agressivo e em tom ameaçador me disse: ‘Não se preocupe. Nós cuidaremos bem de você.”

A brasileira conta ainda que passou a sofrer com a série de assédios sofridos no dia a dia dentro do Barcelona. Os assédios fizeram com que a atleta temesse a continuidade da própria carreira.

“Entrei em pânico. Temi por meu futuro. Havia participado das campanhas da Fundação Barça para a aprovação da lei de proteção de menores contra a violência e, ao mesmo tempo, dentro do clube, estava desprotegida. Voltei para casa completamente arrasada. Chorei muitas vezes. Senti um enorme vazio. Não tinha força para lutar pelos meus direitos.”

A atleta termina a denúncia cobrando que o Barcelona tome alguma medida para evitar casos de assédio no clube. A jogadora ressaltou que o Barça não é propriamente responsável pelos abusos relatados na carta.

Gio Queiroz é uma atacante de 18 anos. Brasileira, a atleta passou parte da infância nos Estados Unidos e foi morar na Espanha durante a adolescência. A jogadora possui passagens pelas seleções do Brasil e do país hibérico. O Barcelona a emprestou ao Levante, que disputa a primeira divisão espanhola, em agosto de 2021.

Informações do SBT Sports.