Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Barça se diz 'surpreso' e recorrerá da decisão que reabriu processo contra Neymar

Poucas horas depois de a Justiça da Espanha confirmar que irá processar Neymar por corrupção, o Barcelona se pronunciou nesta segunda-feira, por meio de nota oficial, na qual se disse "surpreso" com a decisão de reabrir o processo, que estava arquivado, e insistiu que "ninguém entende nada". O clube garantiu que vai recorrer da decisão e lembra que, em julho, o mesmo juiz do caso, José de la Mata, decidiu encerrar o caso.

Na avaliação do Barça, De la Mata é "incoerente" e sua decisão vai "contra a segurança jurídica". "Temos sido transparentes", garante o clube, que é acusado de ocultar contratos na polêmica aquisição do craque, em 2013, quando o brasileiro trocou o Santos pela equipe espanhol.

"Não houve corrupção", insistiu o Barcelona, lembrando que foi Neymar quem quis jogar pelo Barça. "Não houve má intenção de nossa parte. Aceitamos que poderia ter sido feito melhor. Mas não houve infração penal", concluiu o clube.

Além de Neymar, José de la Mata também optou por processar o presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, além do pai do jogador e até mesmo ex-dirigentes, como Sandro Rosell, presidente do clube catalão na época da contratação do jogador junto ao Santos.

O caso havia sido iniciado pela empresa DIS, que geria parte dos direitos sobre Neymar quando o brasileiro ainda atuava pelo Santos. O Tribunal na Espanha já havia aceitado o processo, que ainda aponta para a manipulação de contratos. Pela lei, uma eventual condenação máxima poderia resultar em uma prisão de oito anos pelos crimes, ou uma multa milionária.

A queixa tem, como origem, a divisão do pagamento que o Barcelona deveria realizar na compra do jogador. Para a DIS, ela deveria receber 40% do dinheiro que o clube catalão ou qualquer outro gastaria no jogador. Mas a empresa insiste que apenas recebeu 17,1 milhões de euros do Barcelona.

As investigações na Espanha acabaram revelando que o valor real pago por Neymar chegou a 83 milhões de euros, o que acabou sendo confirmado pelo Barcelona e levado à queda de sua diretoria. Mas 40 milhões de euros teriam ido para Neymar por meio de "contratos simulados".

Para a DIS, uma negociação transparente com outros clubes teria gerado mais dinheiro para a empresa que, ao não saber de outros contratos de Neymar com o Barcelona, considera que foi lesada financeiramente.