Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Brandonn Almeida se destaca e bate recorde Sul-Americano nos 400 metros livre

Acabou neste sábado, em Palhoça (SC), o Torneio Open de Natação, assim como o Brasileiro Sênior. Entre os clubes, o Pinheiros conquistou o tricampeonato com 415,50 pontos, seguido por Corinthians (242,50) e Unisanta (137). Mas o destaque do dia ficou para a última prova da competição. Brandonn Almeida, do Corinthians, encerrou a noite com o novo recorde sul-americano nos 400 metros livre, com o tempo de 3min49s46. Ele bateu o tempo (3min49s62) feito em 2015, por Leonardo de Deus.

"Sinceramente eu não esperava. Mais cedo eu conversei com o Carlos (Carlos Matheus, técnico do Corinthians) que me disse 'aproveita essa fase, é o ultimo dia' e foi isso que eu fiz, fui para 'tudo ou nada', dei o meu melhor e surpreendentemente saiu o recorde sul-americano. Estamos muito felizes. Estou procurando focar um pouquinho mais em mim, mas eu sou muito competitivo. Eu treinei muito para os Jogos Olímpicos e sinto que os resultados ainda são frutos desse período. Agora no final, falamos que temos que curtir esse momento porque treinamos 11 meses direto para ele acontecer. Daqui a pouco temos o Mundial de curta e vamos com tudo pra ver o que acontece", comentou Brandonn Almeida.

A última competição do calendário nacional de 2016 foi também a primeira seletiva para o Mundial de Natação de Budapeste, na Hungria, e o Mundial Junior de Indianápolis, nos Estados Unidos, em 2017. A última oportunidade de garantir vaga será no Troféu Maria Lenk, no Rio, no ano que vem.

Na primeira prova do Torneio Open, a finalista olímpica Etiene Medeiros conquistou a medalha de ouro nos 50 metros livre, com 24s98. Na segunda colocação ficou Lorrane Ferreira, do Minas Tênis, com 25s28, seguida por Alessandra Marchioro, da Unisanta, com 25s42. Entre os homens, Marcelo Chierighini, do Pinheiros, levou o ouro com 22s41. Leonardo Schilling, do Marista Criciúma, com 22s62, ficou com a prata e o bronze foi para Guilherme Ocampo, do Corinthians, com 22s63.

Nos 200 metros borboleta, em uma chegada emocionante, Maria Luiza Pessanha, do Marina Barra Clube, bateu na frente (2min14s85) de Manuella Lyrio (2min15s22) e ficou com o ouro. Manuella garantiu a prata, com Giovanna Diamante (2min15s41), também do Pinheiros, na terceira posição. Entre os homens, foi a vez do Corinthians ter uma dobradinha, de ouro e prata, com Leonardo de Deus e Pedro Vieria - 1min58s21 e 1min58s74, respectivamente. O bronze ficou com Matheus Gonche, do Fluminense, com 1min59s97.

As premiações individuais também movimentaram os últimos instantes de competição. Os melhores índices técnicos vieram de Thiago Simon (916), do Corinthians, e Etiene Medeiros (923), do Sesi-SP. Já os atletas mais eficientes, que marcaram mais pontos para seus clubes, foram Brandonn Almeida (86 pontos) e Manuella Lyrio (33 pontos).

"Fiquei bem satisfeita com os meus resultados. No Open eu ganhei os 200 metros livre e hoje (sábado) foi por pouco. O recorde me ajudou a ganhar o prêmio de maior pontuadora e é muito bom poder ajudar a equipe. Foi muito legal a equipe conquistar esse título, cumprimos o objetivo. Cada ano é diferente e então cada vitória é uma coisa nova, sempre bem legal", analisou Manuella Lyrio.