Rafael Ramos, do Corinthians, é preso e liberado sob pagamento de fiança

O lateral-direito do Corinthians Rafael Ramos foi preso em flagrante na noite deste sábado (14), após ser acusado de ter cometido injúria racial contra o volante Edenilson, do Internacional. O atleta português foi autuado e detido no posto policial do estádio Beira-Rio e liberado sob pagamento de fiança no valor de R$ 10 mil. 

“Ele foi preso porque cometeu um crime de injúria racial. Mas é um crime afiançável. E como ele pagou a fiança, ele vai responder em liberdade. Claro, se ele não pagasse a fiança, ele poderia ser recolhido ao presídio”, explicou o delegado Carlo Butarelli, da Polícia Civil do Rio Grande do Sul.

De acordo com Butarelli, Rafael Ramos alegou ter sido mal interpretado por Edenilson por ter usado uma expressão portuguesa, que, no caso, não é racista.

“O jogador do Corinthians falou outra expressão, que não me recordo agora. Mas ele disse que é uma expressão portuguesa, que não é racista. É uma expressão do sotaque dele, que é diferente, e que, então, teria ocorrido uma má interpretação e não a questão da injúria racial”, disse o delegado.

Logo após o jogador ser liberado, o Corinthians emitiu comunicado no qual diz repudiar e não compactuar com o racismo. Rafael Ramos tem 27 anos e chegou ao clube alvinegro nesta temporada. O jogador também se manifestou nas redes sociais após o ocorrido.

“Há muita pouca coisa nas nossas vidas de que temos certezas absolutas. Está é uma delas. Não fui, não sou e nunca serei racista. Graças a Deus me educaram com a plena consciência de que todos somos iguais nesta vida, com os mesmos direitos e os mesmos deveres. Por isso, com essa certeza fui me explicar ao meu colega de profissão. Sempre me pautei por uma postura correta em toda minha carreira e não iria ser de outra forma afora. Que este caso tenha servido para que este tema seja novamente levantado e que possamos todos reafirmar: racismo não”, escreveu.

Informações do SBT Sports