Santos perde para o Internacional e chega à sua décima derrota no Brasileirão

Porto Alegre, 01 (AE) – O Santos foi vencido pelo Internacional neste sábado, por 1 a 0, em partida válida pela 29ª rodada do Brasileirão, e chegou à sua décima derrota na competição. O time paulista teve muita dificuldade de encontrar espaços na frente e sofreu com os rápidos contra-ataques do adversário. O único gol da partida foi marcado por Carlos de Pena, ainda no primeiro tempo, colocando o time gaúcho na vice-liderança, com 53 pontos.

Com a derrota, o Santos estaciona nos 37 pontos e perde fôlego na briga pelo G-6. A equipe alvinegra aguarda a definição das finais da Libertadores (Athletico-PR x Flamengo) e da Copa do Brasil (Corinthians x Fla) para saber se o G-6 irá virar G-8, e ainda sonhar com uma presença na principal competição de clubes da América em 2023. O alvinegro praiano volta a campo na quarta-feira, quando encara o Atlético-MG, na Vila Belmiro, às 21h30.

A partida começou quente. Com menos de um minuto, Carlos Sánchez arriscou chute de fora da área e levou certo perigo à meta colorada. No lance seguinte, Moledo tocou de cabeça para o meio da área após cobrança de falta na intermediária e Alemão empurrou para as redes, mas o assistente marcou impedimento, corretamente ratificado pelo VAR. A resposta veio cinco minutos depois. O ex-gremista Luan, muito vaiado pela torcida do Inter, bateu colocado de fora da área, mas Keiller defendeu com segurança.

Jogando em casa, o Inter foi quem buscou o protagonismo da partida, quase sempre roubando bolas no campo de defesa e saindo com velocidade pelos lados do campo. Em uma das melhores jogadas, Mauricio cruzou e a defesa tirou parcialmente. Bustos pegou a sobra e bateu forte, mas a bola foi por cima do gol de João Paulo. A receita finalmente deu resultados aos 23 minutos, quando Maurício tabelou com Bustos e cruzou rasteiro para De Pena finalizar com precisão no canto esquerdo, abrindo o placar no Beira-Rio. Um pênalti sofrido por Pedro Henrique chegou a ser marcado no lance seguinte, mas o atleta colorado estava impedido

Com a necessidade de ir atrás do empate, o Santos abusou dos erros de passe no setor de ataque, irritando Orlando Ribeiro, que mandou os reservas para o aquecimento ainda aos 30 minutos. Sem conseguir infiltrar na defesa adversária, a saída foi arriscar de fora da área. Com Soteldo fortemente marcado, Ângelo foi o jogador que mais conseguiu espaço para tentar jogadas. Aos 42, o camisa 11 finalizou de longe, obrigando Keiller a fazer boa defesa. O time alvinegro seguiu dando espaços pelos lados e, antes do fim da primeira etapa, viu o Inter fazer uma jogada idêntica à do primeiro gol. Livre na grande área, Bustos isolou após receber bom passe de Maurício.

Os times voltaram para a segunda etapa em ritmo notavelmente mais devagar. O Inter se fechou ainda mais, esperando um erro santista para emplacar o contra-ataque, enquanto a equipe alvinegra tentou rodar mais a bola, buscando mais precisão nas jogadas. Ainda assim, Marcos Leonardo continuou sendo pouco acionado e, aos poucos, o time de Mano Menezes começou a aumentar o volume de jogo. Alan Patrick, que saiu do banco, finalizou com perigo aos 20, em mais um lance de bola rasteira cruzada na área do Santos.

Uma cena que marcou a segunda etapa foi a saída de Luan. O camisa 20, que começa a ter mais oportunidades após longo período sem jogar no Corinthians, reclamou bastante ao ser substituído por Lucas Barbosa. Como era esperado, o meio-campista recebeu grande vaia dos colorados ao deixar o gramado. Do banco, o ex-gremista viu Sánchez desperdiçar boa chance de bola parada ao cobrar falta nas costas de Ângelo. Orlando Ribeiro ainda promoveu a estreia do meia Ed Carlos, de 21 anos.

Mesmo com as alterações, foi o Inter quem assustou. Após jogada na esquerda, a bola sobrou para Braian Romero na pequena área e finalizou em cima de João Paulo. Poucos minutos depois, De Pena, também pela esquerda, arriscou chute de longe, mas o goleiro santista defendeu com segurança.

Com a partida chegando ao fim, o Santos passou a abusar das faltas no meio-campo e perdeu totalmente o pouco poder de fogo que tinha na frente. O duelo ainda foi marcado pela entrada de Edenilson, que chegou a 300 jogos com a camisa do Inter. Em crise com a torcida, o volante entrou em campo sob um misto de vaias e aplausos. Faltando cinco minutos para o fim, Gabriel deixou o duelo de maca e o time visitante jogou com dez até o apito final, mas garantiu o resultado.