Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

City empata e chega à 5ª partida seguida sem vitória, mas é líder no Inglês

Depois de um início animador de temporada e de vencer as primeiras dez partidas oficiais sob o comando de Pep Guardiola, o Manchester City não se encontra mais. Neste domingo, chegou à quinta partida consecutiva sem vencer ao ficar somente no empate com o Southampton, por 1 a 1, em casa, pela nona rodada do Campeonato Inglês.

A sorte do City é que a rodada está sendo marcada pelos tropeços dos líderes, uma vez que Arsenal e Tottenham também empataram no sábado. Com isso, o time de Manchester segue na ponta do Inglês, com 20 pontos, mesmo número do Arsenal e do Liverpool, único destes que venceu no fim de semana. O Southampton, por sua vez, é o oitavo, com 13 pontos.

O City até poderia ter sorte melhor neste domingo se a arbitragem não tivesse anulado gol legal de Stones no primeiro tempo. Ainda assim, o jejum de cinco partidas é uma marca expressiva para o time e para Guardiola. Neste período, foram três empates (Southampton, Everton e Celtic) e duas derrotas (Totenham e Barcelona).

Neste domingo, o City mais uma vez entrou em campo sonolento, mantendo a posse de bola, mas sem assustar. Fernandinho era um dos principais nomes do meio de campo e criou boa chance aos 14, mas Sterling não alcançou o cruzamento do brasileiro. A resposta do Southampton veio dois minutos depois, com Tadic, que exigiu boa defesa de Bravo.

No melhor estilo adotado por Guardiola, o City saia do campo de defesa tocando a bola, mas se complicou aos 26 minutos. O ataque do Southampton apertou a marcação, Stones tentou recuar para Kompany e errou. Melhor para Redmond, que foi esperto, interceptou e ainda driblou o goleiro Bravo antes de abrir o placar para os visitantes.

Imediatamente, o City cresceu e passou a ser mais incisivo. Aos 31 minutos, foi prejudicado pela arbitragem quando Stones aproveitou cobrança de falta pela direita e desviou para a rede. O árbitro anulou o lance marcando impedimento, inexistente, do zagueiro.

O City, então, voltou a diminuir o ritmo e sequer ameaçou o gol de Forster até o fim do primeiro tempo. Mas Guardiola voltou para o segundo tempo com Iheanacho na vaga de De Bruyne, e o atacante precisou de somente nove minutos para deixar tudo igual. Sané recebeu lindo lançamento de Fernandinho e teve calma para encontrar o jovem de 20 anos, que desviou para o gol.

Só então o City voltou a crescer. Aos 19, David Silva recebeu na área e tocou com perigo, para fora. Aos 23, começou a aparecer a estrela de Forster, que defendeu chute de longe de Gündogan. Ele mesmo voltaria a impedir a virada três minutos depois, em outra boa subida de David Silva ao ataque.

Se Forster salvava o Southampton, o time visitante aproveitava os contra-ataques para assustar Bravo, que precisou trabalhar em finalização de Austin aos 28. Mais na base da insistência do que da técnica, o City pressionou até os minutos finais, mas não conseguiu ficar à frente no placar.