Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Colômbia pressiona, mas fica no 0 a 0 com o Chile pelas Eliminatórias

A Colômbia recebeu o Chile nesta quinta-feira, em Barranquilla, e perdeu a chance de colar nos líderes das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018. Os donos da casa pressionaram durante boa parte do confronto, mas não marcaram. Melhor para os visitantes, que puderam comemorar o empate por 0 a 0.

O resultado mantém o Chile na quinta colocação, que lhe daria uma vaga na repescagem, ao menos momentaneamente. São 17 pontos para a seleção, que pode ser ultrapassada ainda nesta quinta por Argentina e Paraguai. Na terça-feira que vem, os chilenos recebem o vice-líder Uruguai em Santiago.

Já a Colômbia chegou a 18 pontos, subiu para a terceira colocação provisória, mas não se aproximou do líder Brasil (21 pontos) e do Uruguai (20). Ainda pode ser ultrapassada novamente pelo Equador nesta quinta. Terça-feira, os colombianos encaram a Argentina fora de casa, em San Juan.

Para os chilenos, ficou a melhor sensação de ter conquistado um ponto mesmo sem Alexis Sánchez, lesionado. A equipe também perdeu no segundo tempo o goleiro Cláudio Bravo por lesão. Outro que deixou o campo por problema físico foi o zagueiro colombiano Yerry Mina, que preocupa o Palmeiras.

O JOGO - Mesmo jogando fora de casa, o Chile não quis saber de ficar na defesa e, abusando das jogadas pelas laterais do campo, foi para cima no início. Depois de duas tentativas de Marcelo Díaz, foi Fuenzalida, pela direita, que criou o primeiro bom momento. Mas Beausejour foi travado e não conseguiu a finalização.

Quatro minutos depois, o maior susto para a torcida da casa em toda a partida. Após outra jogada de Fuenzalida, a defesa afastou a bola e Vidal emendou da entrada da área, rente à trave esquerda de Ospina.

A resposta colombiana demorou para sair. Sem espaço, a seleção só ameaçava nas jogadas aéreas, e foi assim que quase marcou aos 34. James Rodríguez cobrou falta da esquerda, Murillo testou firme e Bravo fez grande defesa. Aos 45, novamente James colocou a bola na área, Aguilar ajeitou para o meio e Borja bateu firme. Bravo, mais uma vez, salvou o Chile.

A sequência de bons momentos acordou a Colômbia, que voltou bem melhor do intervalo. Falcao García foi colocado em campo e embalou a seleção a três bons momentos logo no início. No melhor deles, Arias recebeu de Aguilar e só não marcou porque Bravo estava esperto mais uma vez.

A pressão territorial dos donos da casa não era traduzida em boas oportunidades, fruto da boa defesa chilena. James e Cardona tentaram, mas o último passe saia sem precisão. Falcao, então, arriscou de fora, mas sem grande perigo. Somente aos 44, James arriscou mais uma vez e exigiu boa defesa de Johnny Herrera, que havia entrado na vaga do lesionado Bravo.